Marmita: o que cozinhar, como levar e transportar

obento1
Fonte da foto: http://asacokitchen.com/15289

Querem saber a mais pura verdade?

Pode-se levar de tudo na marmita. Sim. Sem frescura e sem medo.

Já vi muitos sites e blogs falando qual era a comida ideal para se levar na marmita, o que pode e o que não pode levar.

Desde que me formei na Universidade e comecei a trabalhar, eu sou marmiteira. São 14 anos sacolejando a marmita todos os dias na bolsa. Ou seja, tenho autoridade nesse assunto rs.

Verdade seja dita, pode-se levar de tudo, e a melhor comida para se levar na marmita é a comida do dia-a-dia. Eu levo desde sashimi (peixe cru), missoshiru (sopa japonesa bem líquida), receitas com creme de leite, empanados, pudim, etc.

Claro, há algumas dicas para evitar vazamentos e também aquela surpresa ‘agradável’ de que seu almoço revirou dentro da bolsa.

Pra começar, todos os meus potes são de plástico. Há pessoas que preferem os potes de vidro, mas como eu vou ao trabalho de transporte público, os potes de vidro se tornam muito pesados para mim.

A seguir, 7 dicas da marmiteira:

Dica 1.) Evite vazamentos.

Para isso, tudo tem que ser acondicionado da melhor forma. Eu tenho potes herméticos com abas, de diversos tamanhos e formatos para levar o meu almoço. Para comidas como estrogonofe, carne de panela, creme de espinafre, etc, o melhor são estes potes com abas que evitam vazamentos:

pote retangular

 

Já para levar sopas, frutas já cortadas que soltam bastante líquido, como melancia e melão, gosto de levar neste pote redondo aqui embaixo:

pote redondo

 

Mas não é porque estes potes não vazam que eu abuso da sorte. Nunca guardo as marmitas em pé na minha bolsa. Mantenho sempre os potes na posição original.

Dica 2.) Evite frutas amassadas.

Muitas vezes, levo frutas inteiras como pera, caqui, pêssego. Neste caso, coloco saco plástico e depois a fruta. O saco serve como um air-bag. As frutas chegam impecáveis. Já escrevi um post sobre isso aqui.

pote3

Dica 3.) Tempere a salada só na hora da refeição

Eu não misturo comida fria (salada) com comida quente no mesmo pote, já que eu esquento a minha comida no micro-ondas. A salada fica em um pote separado e levo o molho pronto em um potinho pequeno para temperar somente na hora da refeição. Assim, consigo manter a salada fresca e gostosa. Levo em mini garrafinhas que comprei em lojas de perfumaria:

pote4

Dica 4.) Pote com divisória: a solução para não virar uma só mistura

Eu gosto de colocar a comida neste pote que tem separador. Arroz pra um lado, a mistura para outro. Se é estrogonofe ou carne de panela, ainda envolvo em filme plástico cada divisória para não misturar no arroz. A batata palha levo em potinho separado para manter a crocância.

pote divisória

Dica 5.) Mantendo a comida fresca

Quando o tempo está frio, eu nem ligo muito em guardar na geladeira, mas quando o dia está quente, coloco na geladeira assim que chego na empresa. Não carrego em sacola térmica, coloco em um saco simples e direto na bolsa.

Vale levar tudo: feijoada, estrogonofe, torta, frutas, empanados, salada, comida japonesa. Vale tudo mesmo.

Dica 6.) Cheiro da comida

Como o refeitório é comunitário, eu evito levar comida que tem cheiro muito forte para não desagradar as pessoas, como sardinha, gyoza e goiaba.

Dica 7.) Faça a comida em dobro

Isso mesmo, quando estou cozinhando, já faço pensando em levar a marmita para o dia seguinte. Então a janta de hoje é o almoço de amanhã. Pensando assim, é muito simples, né? Eu não cozinho pensando na marmita. Eu cozinho pensando no jantar.

~ Yuka ~

Anúncios

19 pequenas atitudes para economizar na alimentação

supermercado

Se há alguns anos era possível fazer uma compra semanal por R$50,00, hoje esse valor não enche nem uma geladeira.

Para tentar manter a mesma quantidade e qualidade dos itens que compro, comecei a tomar algumas atitudes para não apertar tanto o orçamento:

1.) Eu basicamente faço 1 compra grande no início do mês. É quando reponho a minha despensa com farinha, açúcar, arroz, feijão… Para isso, eu comparo preços em 2 supermercados perto de casa. A diferença de preço às vezes é assustadora, já percebi que não há um padrão, às vezes o requeijão pode estar barato no mercado x, e na outra semana, o mesmo requeijão estar barato no mercado y. Como o supermercado é caminho para mim, eu entro, anoto os preços e já vou para o segundo. Compro tudo o que está mais barato, e na volta passo no outro supermercado para comprar o restante dos itens. Às vezes o produto pode custar até 100% mais caro como foi o caso da essência de baunilha. Em um custando R$4,50 e no outro inacreditáveis R$8,50.

2.) Para as compras semanais (verduras e frutas), eu prefiro ir na feira. Além de achar os produtos de melhor qualidade, consigo preço melhor.

3.) Antes de ir no supermercado ou feira, gosto de olhar o que tem na geladeira para não comprar coisas duplicadas.

4.) Compro legumes e frutas da estação. Além de estarem mais saborosas, o preço é mais atrativo.

5.) Meu marido recebe pelo e-mails as promoções da semana dos supermercados próximo de casa. Sempre conseguimos promoções que valem muito a pena.

6.) Quando há aquelas promoções imperdíveis, fazemos estoque de produtos como leite em caixa, sabonete, papel higiênico.

7.) Alguns supermercados mandam cupons pelo correio. Quando recebo, tomo cuidado para não passar da validade da promoção.

8.) Eu separo os lugares onde faço as compras: frutas e verduras na feira, carnes no açougue e o restante no supermercado.

9.) Compro somente o necessário para o consumo da semana para evitar desperdício.

10.) Tento jogar o mínimo de comida no lixo. Misturo talos de espinafre na massa da panqueca, sementes de tomate no molho de tomate, sementes de abóbora viram petiscos assados, uso quase tudo com casca (cenoura, batata, etc).

11.) Não ter preconceito das marcas próprias do supermercado. Perto de casa tem um supermercado Dia que eu vou com frequência. Sabia que o leite de coco do supermercado Dia é produzido pela Sococo? Que o “nutella” do Dia é produzido pela mesma empresa italiana Nutkao que produz para a marca francesa Casino? Que o chocolate amargo do Dia é importado da França? Que o chocolate em pó do Dia é melhor que o chocolate “do padre” da Nestlé (e o preço é 55% menor)? Pois é.

Chocolate em pó solúvel: Dia (R$5,00) vs Nestlé (R$13,80)

chocolate em pó

Leite de coco: Dia (R$3,00) vs Sococo (R$4,80)

leite de coco sococo

leite de coco Dia

Chocolate em barra: Dia (R$5,00) vs Casino (R$9,80)

chocolate Dia

chocolate Casino

Creme de avelã (nutella): Dia (R$7,00) vs Casino (R$16,00)

nutella casino

nutella dia

12.) Logo que saio do mercado, já confiro os preços na nota fiscal. Já peguei muitos preços principalmente da promoção, com preço sem desconto. Peço para estornar meu dinheiro. Por incrível que pareça, isso é muito-muito-muito recorrente. Outro dia comprei um iogurte por R$3,99, mas passou por R$6,50 no caixa, mais de 60% de diferença no preço.

13.) O freezer é o meu amigo (e o forno também rs). Se a fruta está amadurecendo rápido, faço um sorbet. Se percebo que não dou conta de comer todo o queijo e presunto, congelo para depois usar em algum outro prato. Eu ralo queijo e congelo. Aproveito para congelar o soro do iogurte para hidratar o feijão, guardo caldo de frango, peixe e carne para fazer ensopados. Quando compro temperos frescos como salsinha, cebolinha, alecrim e tomilho, eu já lavo, seco, pico e congelo. Assim não desperdiço nada.

14.) Reaproveito a receita de um prato para fazer novos pratos. Almôndegas vira recheio de panqueca. Molho branco vira recheio de batata assada.

15.) Levo marmita para o trabalho ao invés de comer na rua.

16.) A cada dia, me esforço para aprender a cozinhar mais… eu faço iogurte grego, minhas queridas granolas, meu amado pão, pretzels, os deliciosos cookies, esfiha, batata rosti, etc.

17.) Se faço pão, aproveito para usar todo o fermento biológico, e asso 2 pães de uma vez. Além de evitar que o fermento estrague, economizo no gás, já que asso os 2 de uma vez.

18.) Analiso o preço dos pacotes dos produtos usando como referências as gramas. Por exemplo: eu comprava caixa de chá preto de 25g que contém 15 saquinhos por R$4,50. Mas passei a comprar um pacote de chá preto de 300g que não vem em saquinhos por  R$5,50. Ou seja, antes eu pagava R$4,50 por 25g, hoje pago R$0,45.

19.) No fim do mês, tento cozinhar usando tudo o que tiver na geladeira, usando a criatividade. É uma forma de limpar a despensa e a geladeira.

Essas foram as dicas que eu uso aqui em casa. Espero que tenham gostado.

~ Yuka ~

Como fazer iogurte grego e granola caseira

Eu nunca fui uma pessoa fã de iogurte natural, pois achava sem graça, aguado, insosso, esquisito…

… até começar a fazer o meu próprio iogurte.

Gente, sério, iogurte grego é muito gostoso.

Eu comprei uma iogurteira e desde então faço toda semana de 2 a 3 vezes.

E pra coroar essa delícia, passei a fazer a minha própria granola.

É outra delicia também rs.

É tão gostoso que eu e meu marido perdemos o interesse por sorvete. Só queremos comer o iogurte. Usamos a geleia de morango para adoçar (feita pela minha mãe) e depois acrescentamos a granola. Hummm, nham nham nham.

A pedidos, segue a receita do iogurte grego e granola.

 

IOGURTE GREGO CASEIRO

O iogurte em si, é muito fácil de fazer.

Eu comprei uma iogurteira para facilitar a minha vida, pois não queria ficar amornando o leite toda vez, mas não é essencial. Eu só comprei porque achei que iria agilizar a minha vida (e agilizou mesmo).

1
Essa é a minha iogurteira.

Basta misturar 2 colheres de sopa de iogurte natural não adoçado (metade do potinho) em 1 litro de leite. Misturo bem e deixo na iogurteira ligada por 8 horas. O iogurte fica pronto assim.

2
Aqui está o iogurte normal pronto. A partir deste iogurte, eu preparo o iogurte grego.

Como eu gosto do iogurte beeeem espesso, eu dessoro o iogurte. Para isso, eu comprei na mesma loja online da iogurteira o dessorador.

3
Agora é só transferir o iogurte pronto no dessorador para tirar o soro do iogurte.

Então é só transferir esse iogurte na dessoradora e deixar escorrendo o soro por mais 5-8 horas, até chegar na consistência do seu agrado.

4
Eu, transferindo o iogurte na dessoradora.
5
Deixo na porta da geladeira por algumas horas até alcançar a consistência que gosto.
6
Olha quanto soro saiu.
7
Transfiro num pote e guardo essa delícia na geladeira.

A loja online fala pra usar um coador de café de papel, e usei nas primeiras vezes. Mas depois eu comprei um coador que não é descartável (é sintético, mas não sei dizer de que material é) numa loja chamada Lojas Mel, por R$2,99. Então uso e reuso esse coador só para este fim. Depois é só transferir em um pote, misturar bem com um garfo ou com um fuê e está pronto o mais delicioso iogurte grego.

Aqui em casa vira uma linha de produção para fazer o iogurte. Enquanto estou dessorando o iogurte, já uso a outra metade do potinho para fazer um novo lote de iogurte. Mas também gosto de usar como “isca” as 2 colheres do iogurte que acabou de ficar pronto. E assim com apenas 1 potinho comprado eu faço o iogurte umas 10 vezes.

 

GRANOLA CASEIRA

8

Já a granola não tenho medida, é tudo no olhômetro. Mas é bem fácil de fazer.

Eu pego uma bacia bem grande e vou misturando:

  • castanha de caju picadas
  • castanha do pará picadas
  • aveia em grãos
  • quinoa
  • gergelim branco
  • linhaça
  • semente de girassol
  • amendoim torrado sem casca

Quando estiver na quantidade bem bacana (a aveia é o que sobressai na granola), misturo de 1 a 2 colheres de açúcar mascavo, de 1 a 2 colheres de óleo de coco, de 1 a 2 colheres de mel. Misturo bem e sinto com as pontas dos dedos se está um pouquinho úmido. Se estiver muito seco, coloco um pouco mais de mel.

Coloco na assadeira uma camada beeem fina de granola (na primeira tentativa, coloquei demais na assadeira, e a granola mesmo pronta continuou úmida) e deixo no forno baixo até dourar um pouco. Fico misturando a cada 5 minutos para dourar bem todos os grãos. Cuidado para não queimar a granola, pois para pegar cor é muito rápido.

Depois de pronto, acrescento coco ralado queimado e vou transferindo no potinho e espero esfriar bem antes de fechar o pote. Ele fica soltinho e crocante.

Vira um belo presente para seus amigos.

~ Yuka ~

Levando minha filha de 1 ano e 6 meses para me ajudar na cozinha

Minha filha, infelizmente, era ruim de garfo. Desde que parei de amamentá-la, tive muitas dificuldades em fazê-la comer. Ela pinçava algumas coisas aqui e ali, mas era daquelas que mal olhava para a comida e decidia que não gostava daquela comida e ponto final. E não tinha ninguém que fizesse ela mudar de ideia.

Hoje ela tem 1 ano e 9 meses. Mas há 4 meses, um móvel me chamou atenção, a “torre de aprendizagem montessori”, que auxiliaria a ficar em pé na pia da cozinha de forma segura. Já que minha filha não tinha interesse em experimentar comidas, pensei em levá-la para a cozinha para ela ter a oportunidade de ver a preparação do alimento.

captura-de-tela-2016-12-07-as-12-01-58

Custa em torno de R$450,00. Mas o meu maior impedimento não era o preço, e sim o tamanho deste móvel. Eu sei que vocês estão carecas de saber – mas não custa relembrar – que minha cozinha é estreita e não entra um móvel desse tamanho, mataria todo o espaço de circulação. Eu deixava minha filha em pé numa banqueta de plástico, mas tinha que ficar atrás dela o tempo todo para que não corresse o risco dela desequilibrar.

E então vi umas ideias bem bacanas no Pinterest como esta foto aqui embaixo e decidi fazer uma adaptação.

captura-de-tela-2016-12-07-as-12-06-35

Comprei esta banqueta de madeira na Leroy Merlin por R$71,90.

 

Pedi para o amigo do meu marido arranjar uns tocos de madeira na oficina dele para fazer uma extensão para cima, coincidindo com a altura da pia da cozinha.

Mas no final, nem precisei fazer a adaptação, pois minha filha se adaptou muito bem mesmo sem as estruturas laterais.

E posso te contar uma coisa? Desde que ela passou a me “ajudar” na cozinha, ela passou a experimentar de tudo. Ela ama subir no banquinho para me ver. Toda vez que vou cozinhar, ela já começa a empurrar a banqueta para perto da pia e começa a subir sozinha para ficar mais perto de mim. Hoje ela experimenta várias comidas na pia mesmo. E tem descoberto novos sabores a cada dia, com isso passou a aceitar muito mais alimentos novos.

Se levo a comida (nova, que ela nunca experimentou) direto para a mesa, ela continua rejeitando. Mas se faço ela experimentar a mesma comida quando ela está no banquinho da pia, ela aceita super bem, e não rejeita mesmo quando levo para a mesa.

Outra tática que deu muito certo foi ter comprado esta cozinha para ela.

captura-de-tela-2016-12-07-as-12-11-16

Eu comprei o gabinete de cozinha e a geladeira numa loja chamada Trenzinho, em São Paulo. Não é um brinquedo barato, mas que fez toda diferença na aprendizagem dela. Hoje ela sabe que tem que lavar as mãos antes da preparação dos alimentos, depois ela simula que está enxugando as mãos, coloca o avental, abre a geladeira, escolhe as frutas e legumes (de plástico) que irá cortar, prepara a comidinha no fogão, e depois dá comida para as bonecas. Tudo é muito divertido e didático. Eu gostei bastante, fora que faz um sucesso danado quando os amiguinhos vêm em casa.

~ Yuka ~

Como facilitar a preparação da comida usando o freezer

freezer4

Uma coisa posso afirmar.

Eu ADORO o freezer da minha geladeira.

E por eu gostar tanto de usar o freezer, quero dividir um pouco com vocês o que gosto de ter sempre no congelador para poder preparar algumas comidas de última hora.

  • Queijos ralados: eu compro 3 queijos: um pedaço de provolone, um pedaço de parmesão e um pedação bem grande de muçarela. Ralo tudo no ralador grosso, coloco num saco, misturo bem e boto para congelar. Uso para fazer risoto, creme de queijo no pão italiano, macarrão com molho branco de 3 queijos, batata recheada, recheio de sanduíche, recheio de torta, etc.
  • Alho poró: lavo bem, corto em rodelas, e coloco num saco para congelar. Uso para fazer risoto, arroz colorido, quibe recheado, recheio de torta, salmão assado com alho poró, etc.
  • Hambúrguer caseiro: quando vou fazer hambúrguer em casa, já aproveito para fazer bastante para poder congelar. Coloco em bandejas e levo para congelar, somente depois de congelado que coloco num saco. Uso como hambúrguer no pão, hambúrguer à parmegiana, às vezes vira carne moída para macarrão.
  • Geléia de morango caseiro: minha mãe faz geléia de morango 1 vez por ano. Ela faz e me dá em um pote de sorvete e na medida que vou utilizando, vou repondo o pote de geléia que fica na geladeira.
  • Pão de queijo: é muito bom ter alguns pães de queijo no congelador.
  • Mandioca: quando encontro mandiocas bonitas, aproveito e compro a mais para congelar. Eu descasco, lavo para tirar a sujeira, coloco num saco e vai para o congelador.
  • Pão: sim, congelo pão. Tem um pão de forma japonês que gosto muito de comprar no bairro da Liberdade, em São Paulo. Só que não é sempre que passo na loja. Por isso já compro 3 pacotes e congelo no freezer.
  • Caldo de galinha caseiro: o caldo é concentrado e a medida é 1 xícara. Uso para tudo. Base de sopa, risoto, etc.
  • Ervilha: ervilha fresca congelada é tudo de bom.
  • Carnes separados em porções: carne moída, carne de vaca, filé de frango, carne de porco, filé de peixe, osso (para tirar caldo depois), etc.
  • Polpa de suco
  • Gelo artificial: é bom para colocar dentro do recipiente de água do climatizador nos dias calor, ou até mesmo colocar na bolsa térmica em dias de picnic.

Às vezes tem outras coisas, mas esses itens acima nunca faltam no meu congelador.

~ Yuka ~

Desidratando alimentos

Tudo bem com vocês?

Hoje quero compartilhar a minha mais nova diversão do momento: desidratar alimentos.

Sempre tive muita vontade de comprar um desidratador de alimentos para fazer os meus tomates secos.

A minha sogra fazia uns tomates secos no desidratador de alimentos, mas há alguns anos, ela doou a máquina, só que eu nunca consegui esquecer os seus deliciosos tomates secos.

Até que navegando na internet achei uma promoção imperdível e depois de pensar muito resolvi comprar.

Olha, estou gostando bastante.

Já desidratei tomate, maçã, manga e laranja, mas o que mais gostei até agora foi o tomate e a maçã.

desidratador1 desidratador2 desidratador3 desidratador4

TOMATES

Eu corto os tomates em rodelas de mais ou menos 1,5cm e salpico açúcar e sal uma única vez. De tempos em tempos eu viro as rodelas, mas não acrescento mais nada. O tempo varia muito, já que a desidratação acontece bem devagar, em torno de 8 a 12 horas, mas tiro quando os tomates ficam bem murchos e mais avermelhados.

Coloco os tomates secos em um vidro com azeite, 2 dentes de alho, um pouco de orégano, 3 folhas de louro e pimenta do reino em grãos e deixo curtir algumas horas (ou alguns minutos – porque tem dias que a vontade de comer logo é grande).

desidratador5 desidratador6 desidratador7 desidratador8 desidratador9

Infinitamente mais gostoso do que aqueles que a gente compra no supermercado.

~ Yuka ~

Bolo de maçã com casca

bolo de maca com casca1

Tenho uma receita de bolo de maçã que é muito gostosa, faço sempre que compro maçãs orgânicas, já que as cascas também são utilizadas no bolo.

Ela fica douradinha por cima e fica bem fofo. O bolo fica gostoso logo que sai do forno, mas fica mais gostoso ainda no dia seguinte.

BOLO DE MAÇÃ COM CASCA

Ingredientes:

  • 4 ovos
  • 1 xícara de óleo
  • 2 xícaras de açúcar
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  • 3 maçãs
  • açúcar e canela para polvilhar

Modo de preparo:

Descasque as maçãs e reserve as cascas. Corte as maçãs em cubos pequenos e reserve. Bata no liquidificador: ovos, óleo, açúcar e as cascas da maçã. Despeje em uma tigela e misture os demais ingredientes até incorporar bem. Unte uma assadeira e leve ao forno médio por aproximadamente 40 minutos ou até dourar. Polvilhe açúcar e canela.

~ Yuka ~