Como facilitar a preparação da comida usando o freezer

freezer4

Uma coisa posso afirmar.

Eu ADORO o freezer da minha geladeira.

E por eu gostar tanto de usar o freezer, quero dividir um pouco com vocês o que gosto de ter sempre no congelador para poder preparar algumas comidas de última hora.

  • Queijos ralados: eu compro 3 queijos: um pedaço de provolone, um pedaço de parmesão e um pedação bem grande de muçarela. Ralo tudo no ralador grosso, coloco num saco, misturo bem e boto para congelar. Uso para fazer risoto, creme de queijo no pão italiano, macarrão com molho branco de 3 queijos, batata recheada, recheio de sanduíche, recheio de torta, etc.
  • Alho poró: lavo bem, corto em rodelas, e coloco num saco para congelar. Uso para fazer risoto, arroz colorido, quibe recheado, recheio de torta, salmão assado com alho poró, etc.
  • Hambúrguer caseiro: quando vou fazer hambúrguer em casa, já aproveito para fazer bastante para poder congelar. Coloco em bandejas e levo para congelar, somente depois de congelado que coloco num saco. Uso como hambúrguer no pão, hambúrguer à parmegiana, às vezes vira carne moída para macarrão.
  • Geléia de morango caseiro: minha mãe faz geléia de morango 1 vez por ano. Ela faz e me dá em um pote de sorvete e na medida que vou utilizando, vou repondo o pote de geléia que fica na geladeira.
  • Pão de queijo: é muito bom ter alguns pães de queijo no congelador.
  • Mandioca: quando encontro mandiocas bonitas, aproveito e compro a mais para congelar. Eu descasco, lavo para tirar a sujeira, coloco num saco e vai para o congelador.
  • Pão: sim, congelo pão. Tem um pão de forma japonês que gosto muito de comprar no bairro da Liberdade, em São Paulo. Só que não é sempre que passo na loja. Por isso já compro 3 pacotes e congelo no freezer.
  • Caldo de galinha caseiro: o caldo é concentrado e a medida é 1 xícara. Uso para tudo. Base de sopa, risoto, etc.
  • Ervilha: ervilha fresca congelada é tudo de bom.
  • Carnes separados em porções: carne moída, carne de vaca, filé de frango, carne de porco, filé de peixe, osso (para tirar caldo depois), etc.
  • Polpa de suco
  • Gelo artificial: é bom para colocar dentro do recipiente de água do climatizador nos dias calor, ou até mesmo colocar na bolsa térmica em dias de picnic.

Às vezes tem outras coisas, mas esses itens acima nunca faltam no meu congelador.

~ Yuka ~

Desidratando alimentos

Tudo bem com vocês?

Hoje quero compartilhar a minha mais nova diversão do momento: desidratar alimentos.

Sempre tive muita vontade de comprar um desidratador de alimentos para fazer os meus tomates secos.

A minha sogra fazia uns tomates secos no desidratador de alimentos, mas há alguns anos, ela doou a máquina, só que eu nunca consegui esquecer os seus deliciosos tomates secos.

Até que navegando na internet achei uma promoção imperdível e depois de pensar muito resolvi comprar.

Olha, estou gostando bastante.

Já desidratei tomate, maçã, manga e laranja, mas o que mais gostei até agora foi o tomate e a maçã.

desidratador1 desidratador2 desidratador3 desidratador4

TOMATES

Eu corto os tomates em rodelas de mais ou menos 1,5cm e salpico açúcar e sal uma única vez. De tempos em tempos eu viro as rodelas, mas não acrescento mais nada. O tempo varia muito, já que a desidratação acontece bem devagar, em torno de 8 a 12 horas, mas tiro quando os tomates ficam bem murchos e mais avermelhados.

Coloco os tomates secos em um vidro com azeite, 2 dentes de alho, um pouco de orégano, 3 folhas de louro e pimenta do reino em grãos e deixo curtir algumas horas (ou alguns minutos – porque tem dias que a vontade de comer logo é grande).

desidratador5 desidratador6 desidratador7 desidratador8 desidratador9

Infinitamente mais gostoso do que aqueles que a gente compra no supermercado.

~ Yuka ~

8 dicas para economizar no supermercado

supermercado

Já foi a época em que R$100,00 enchia um carrinho de supermercado.

E para driblar os altos preços, vou compartilhar aqui as dicas que funcionaram comigo.

1. ) COMPARE PREÇOS

Essa dica é das antigas, mas vejo que realmente vale a pena. Eu achava meio complicado comparar preços porque eu sempre comprava coisas que não estava precisando. Por isso agora eu sempre levo uma lista dos itens que preciso comprar e sigo fielmente a lista. No início do mês, fiz uma compra para abastecer a minha despensa e a diferença de preço no final desta compra foi surpreendente, nada menos que R$55,00 de economia em uma única compra. Imagina como vou economizar se eu fizer o mês todo? E comecei a lembrar o que um professor havia dito para mim há alguns anos. “O supermercado quando faz promoção de pão, eleva o preço da manteiga.” E essa relação se estende em outros produtos: promoção no molho, aumenta o macarrão; promoção no carvão, eleva o preço da carne… Por isso a necessidade de passar em 2 mercados para conseguir comprar o “pão” mais barato em um mercado e a “manteiga” mais barata no outro mercado.

Na prática, eu faço assim:

Quando monto a lista de compras, já monto por ordem dos corredores me baseando no primeiro mercado (já que cada mercado tem a sua forma de colocar os produtos nas prateleiras): primeiro o corredor das verduras e frutas, depois os laticínios, itens de mercearia, produtos de limpeza, etc. Assim fica fácil anotar os preços.

Escolho 2 supermercados mais próximos da minha casa e que fica na mesma direção. Passo primeiro no mais próximo, anoto rapidamente todos os preços e já vou para o outro mercado fazer as compras. Compro somente o que está mais barato, e se tiver tempo, volto no primeiro mercado para comprar os itens restantes.

Olha como vale a pena comparar:

Se eu tivesse feito a compra somente no supermercado que sempre ia, eu teria gasto os seguintes valores (são valores reais, tá?):

  • Semana 1: R$162,42
  • Semana 2: R$41,25
  • Semana 3: R$117,03
  • Semana 4: R$299,99

Comparando os preços do jeito que eu expliquei acima, os valores abaixaram:

  • Semana 1: R$125,92
  • Semana 2: R$36,75
  • Semana 3: R$107,93
  • Semana 4: R$232,92

Ou seja, eu gastaria R$620,69 ao invés de R$503,52. Uma economia de R$117,17 em um mês. Nada mal, heim?

2. ) NÃO COMPRE CARNES NO SUPERMERCADO

Não sei se vocês compartilham da mesma opinião que eu, mas tenho achado as carnes no supermercado um absurdo de caro. Agora compro no açougue ou em lojas especializadas em carnes (como a Swift) e já compro carne para 2 meses. Percebi que sai bem mais barato do que comprar em bandejinhas.

3.) CULTIVE ALGUNS TEMPEROS

Eu tenho uma hortinha onde cultivo alguns temperos. Até tentei plantar alface, rúcula, mas dava muito trabalho. Agora tenho somente temperos que uso com bastante frequência: tomilho, alecrim, manjericão, cebolinha e salsinha. A parte boa é que desta forma, os temperos nunca murcham, já que colho no momento da preparação da comida.

4.) NÃO JOGUE COMIDA NO LIXO

A minha mãe outro dia falou que ela não produz lixo orgânico. Demos até risada desse comentário, mas a verdade é que ela consome quase tudo com a casca. E o que não come com a casca, guarda no congelador para fazer sopas, caldos, etc. Eu sempre me pergunto, qual a diferença de jogar comida no lixo e rasgar dinheiro? Nenhum, né? Para isso, o ideal é ir treinando para transformar os pratos em outros pratos, dando sempre a impressão de que não está comendo a comida de ontem. Por exemplo: a almôndega de ontem, vira macarrão com carne moída; a sobra de arroz de ontem, vira bolinho de arroz; etc.

5.) FAÇA ESTOQUES DE ALGUNS PRODUTOS

Apesar de muita gente não recomendar fazer estoques por acreditar que é dinheiro parado, eu discordo em partes. Faço estoque de itens que sempre consumo quando está na promoção. Por exemplo, sempre compro leite em torno de R$2,80. Outro dia o mesmo leite estava na promoção por R$1,70. Comprei várias caixas.

6.) NÃO COMPRAR PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS

Aprenda a cozinhar coisas gostosas. Ao invés de comprar um bolo pronto, faço um bolo. Ao invés de comprar uma torta, faço uma torta. Além de ser mais saudável, é muito mais gostoso. Para facilitar, congelo o que for possível, como molho de tomate, tortas, etc. Acho interessante “colecionar” receitas fáceis e gostosas.

7.) EXPERIMENTAR OUTRAS MARCAS

Eu gosto de experimentar marcas novas, pois se não gostar, é só voltar para a marca que gosto. E muitas vezes tenho surpresas agradáveis. Em casa a gente faz assim, como meu marido tem o paladar mais aguçado, eu vou comprando algumas marcas para ir experimentando e quando ele não gosta do sabor de alguma, ele já me avisa para que eu não compre mais daquela marca. Muitas vezes, o produto mais caro não é sinônimo do mais gostoso.

8.) QUARTA-FEIRA É DIA DE FEIRA

Alguns mercados têm os dias da semana de promoção. Acompanhe e tente conciliar a agenda.

~ Yuka ~

Legumes sortidos congelados

Sabe aqueles legumes sortidos que fica na seção de congelados? É super fácil de fazer e eu sempre faço aqui em casa. Utilizo para refogar e também para fazer um arroz colorido.

Eu utilizo cenoura, vagem e também compro ervilha congelada para acrescentar no final.

legumes sortidos 1

Lave bem os legumes. Eu gosto de descascar a cenoura e tirar os cabinhos da vagem.

 

legumes sortidos 2

Pico a cenoura e a vagem.

legumes sortidos 3

Coloco a vagem em água fervente por 2 minutos, retiro com ajuda de uma peneira e esfrio na água corrente. Não descarte essa água.

legumes sortidos 4

Espero a água voltar a ferver de novo e acrescento as cenouras. Deixo por 3 minutos e retiro as cenouras e esfrio na água corrente.

legumes sortidos 5

Seque bem os legumes (eu gosto de secar em um pano de prato) e misture em um saco plástico.

Acrescente as ervilhas congeladas.

Acrescente as ervilhas congeladas e misture bem.

Divida em saquinhos para facilitar na hora de usar.

Divida em saquinhos para facilitar na hora de usar.

legumes sortidos 8

Uso principalmente quando faço arroz e ainda acrescento uva passa. Fica uma delícia.

~ Guta ~

Como carregar frutas delicadas sem amassar

Eu e meu marido levamos marmita todos os dias para o trabalho, de segunda à sexta-feira.

E para que a nossa refeição seja balanceada, acrescento salada e uma fruta todos os dias para comermos na hora do almoço.

Só que sempre tive dificuldade de levar frutas delicadas como pêra, caqui, banana, porque sempre chega amassadinho no trabalho. Para quem mora perto ou vai de carro até o trabalho, isso não deve ser um problema. Mas para quem vai de transporte público, a marmita “dança” dentro da bolsa e a fruta não chega tão intacta assim no trabalho.

Das duas uma: ou eu levava para o trabalho a fruta ainda verde e esperava amadurecer durante a semana, ou levava as frutas mais firmes como maçã, goiaba, kiwi etc.

Outro dia vi uma colega de trabalho carregando uma pêra embrulhada no papel toalha dentro de um pote plástico com tampa. Ela me mostrou e a fruta estava lá, intacta.

Pensei mais um pouco e testei com sacos plásticos, para poder reutilizar várias vezes.

E deu super certo.

Pode ser que o que eu estou compartilhando aqui seja a coisa mais banal… mas pra mim foi uma baita de uma novidade, do tipo “como nunca pensei nisso antes?”.

Veja a seguir:

Primeiro, pegue um tapuer que caiba a fruta.

Primeiro, pegue um pote (com tampa) que caiba a fruta.

Em seguida, acrescente alguns sacos plásticos, o suficiente para fazer um "colchão".

Em seguida, acrescente alguns sacos plásticos, o suficiente para fazer um “colchão”.

Olha como ficou.

Olha como ficou.

Antes de colocar a fruta, eu espalho o plástico para fora para depois colocar a fruta entre os plásticos. Isso cria uma parede protetora.

Antes de colocar a fruta, eu espalho o plástico para fora para depois colocar a fruta entre os plásticos. Isso cria uma parede protetora.

E vou mergulhando a fruta junto com o plástico.

E vou mergulhando a fruta junto com o plástico.

Ficou assim.

Ficou assim.

E agora pode tampar.

E agora pode tampar.

E olha como a pêra chegou no trabalho? Intacta!

E olha como a pêra chegou no trabalho: intacta!

~ Guta ~

O mito de que alimentos orgânicos são mais caros

Não sei se vocês também têm essa impressão… mas eu sempre achei que produto/alimento orgânico era mais caro que os alimentos com agrotóxicos.

Resolvi tirar a dúvida, indo em uma feira orgânica aqui perto de casa e no mesmo dia, comparar o preço no supermercado que frequento.

O resultado foi surpreendente…

mito_organico_tomatecereja
mito_organico_abobrinha
mito_organico_couveflor

mito_organico_vagem

mito_organico_mamao

mito_organico_alface

mito_organico_espinafre

mito_organico_rucula

mito_organico_uva

Olhando a diferença de preço percebe-se que vale muito, mas muito mais a pena começar a frequentar a feirinha orgânica, pois produtos orgânicos vendidos no supermercado são mais caros sim, mas nas feiras orgânicas, o preço é bem competitivo.

Para quem tiver interesse, IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) tem um mapa com todas as feiras orgânicas disponíveis pelo Brasil. Foi assim que eu descobri que havia uma feirinha bem perto de casa.

~ Guta ~

A importância das coisas mais orgânicas

Há alguns meses, assisti um vídeo no Youtube de uma garotinha que estava fazendo um experimento escolar para descobrir quanto tempo leva para brotar batatas em casa. No desenrolar do vídeo, a garota vai explicando o que aconteceu com o experimento dela que me deixou muito preocupada.

Para quem quiser assistir o vídeo (A importância das coisas mais orgânicas), assista aqui, o vídeo é curto, tem 2 minutos e 30 segundos de duração.

Desde que assisti o vídeo, alguma coisa mudou dentro de mim.

Eu sempre soube que o Brasil é um país que usa muito agrotóxico nas plantações, mas não sabia que usavam tanto. A tabela da Anvisa mostra números alarmantes do uso abusivo de agrotóxicos nos nossos alimentos. Não é de se estranhar tantos casos de câncer…

agro

Eu já comprava alguns produtos orgânicos no supermercado perto de casa, mas depois do vídeo, comecei a me perguntar se os produtos que eu compro são as batatas do meio, ou seja, “meio orgânicas”.

Por isso decidi que na medida do possível, vou começar a incluir orgânicos na alimentação da minha família, mas comprando diretamente de produtores que eu confio.

Para quem não tem uma feira orgânica próximo de casa, descobri que há várias fazendas que colhem as verduras, frutas e legumes no dia anterior e entregam à domicílio, como o Sabor Natural, Caminhos da Roça, A Boa Terra, Hortifruti Orgânico, O Bom Verdureiro, entre muitos outros. É uma opção.

~ Guta ~