Fique rico pagando aluguel

Captura de Tela 2018-05-27 às 21.17.55

Apesar de muitas pessoas falarem que pagar aluguel é jogar dinheiro fora, essa “verdade absoluta” não é tão verdadeira assim.

Ter um imóvel envolve várias questões. Além de ser o sonho de muitos brasileiros, ter um imóvel dá a sensação de segurança, de acolhimento, de poder, de status.

Só que para todo esse discurso de comprar um imóvel próprio, há 2 pontos invisíveis:

1.) Imóvel próprio não é investimento. É um bem de consumo

Quando compramos um imóvel para morar, ele não pode ser considerado como investimento, e sim, como bem de consumo. Muitas pessoas não concordam com esse pensamento, porque já foram induzidas pelas construtoras, pelos bancos, pelas financiadoras, pelas empresas, de que imóvel próprio é investimento, da mesma forma que acreditam que carro é investimento. Como diz Robert Kiyosaki, tudo o que tira dinheiro do nosso bolso, não é um ativo, e sim, um passivo. O mesmo imóvel pode se tornar um ativo, se ele estiver alugado. Um carro pode se tornar um ativo, se ele gerar renda, como por exemplo, para um motorista de Uber.

2.) Imóvel financiado não é seu, é do banco

Apesar do banco insistir que imóvel é um investimento muito bom que você faz para sua vida, na verdade, é uma dívida que você assume para a sua vida (e que gera renda para o banco). Enquanto a pessoa não quitar o apartamento, o imóvel ficará no nome do banco. Fique alguns meses sem pagar o financiamento para ter certeza de quem é o imóvel.

Só para esclarecer, não há certo ou errado, são apenas decisões.

Eu, por exemplo, decidi viver de aluguel e investir a diferença.

Não vou repetir aqui o conteúdo, mas é sabido que já existem vários posts de sites e blogs que provam (em números) que vale a pena viver de aluguel.

Eu já tive um apartamento e pasmem, como dava dor de cabeça. Era reunião do condomínio, infiltração no andar de baixo, infiltração do andar de cima, picuinha de condôminos.

A melhor coisa que eu fiz, foi vender o apartamento e ir morar de aluguel, feliz da vida, livre, leve e solta.

Ter investido o dinheiro do meu imóvel em aplicações rentáveis e morar de aluguel me possibilitou novas escolhas:

  • não estou amarrada em lugar algum, posso simplesmente entregar o apartamento e sair daqui se não gostar mais do bairro ou da cidade, ou até mesmo do país.
  • se eu mudar de emprego, posso facilmente mudar de apartamento, facilitando a minha locomoção. É esse estilo de vida que me permite viver de forma extremamente confortável mesmo não tendo carro, já que moro a 1 quadra do metrô.
  • hoje as minhas filhas moram comigo, então convém morar em um apartamento de 2 dormitórios. Quando elas saírem de casa, talvez a ideia seja morar em um apartamento menor.
  • Não ter um imóvel significa ter mobilidade (mudar de bairro, de cidade) e flexibilidade (morar em um apartamento de 2 dormitórios, depois 1 dormitório), e de quebra como não fico comprando-vendendo-comprando imóveis, economizo em taxas e impostos.
  • invisto o valor do imóvel em aplicações rentáveis, pago o meu aluguel e ainda sobra para reinvestir.

Muitos casais, quando casam, decidem que comprar um imóvel será a melhor decisão. Como pretendem aumentar a família, compram um apartamento grande para a sua necessidade atual, de 3 dormitórios. Só que:

  • é raro encontrar um casal no início de sua juventude ter dinheiro suficiente para comprar um imóvel à vista. Geralmente fazem uma dívida, ou seja, um financiamento de 20, 30 anos.
  • escolhem um local distante do trabalho, já que bairros bons possuem um preço inacessível.
  • a dívida diminui pouco mês a mês, mesmo pagando o boleto em dia. No final, percebe (ou nem percebe) que se somasse os valores de todas as parcelas, teria tido de 2 a 3 imóveis, só não teve porque não teve paciência para esperar.
  • com uma dívida enorme, o casal já virou um escravo pagador de contas.
  • terá medo de perder o emprego, de mudar de emprego por causa da dívida.

Tem gente que fala que só consegue ter um apartamento, se tiver um boleto para pagar. Para essas pessoas, infelizmente, o imóvel custará muito caro. Esse será o preço a pagar pelo descontrole financeiro.

É fato que morar de aluguel é barato (do ponto de vista financeiro). Um apartamento de R$200.000,00 por exemplo, o aluguel sai na média de R$1000,00, variando um pouco para cima ou um pouco para baixo. Eu por exemplo, moro em um apartamento todo reformado, piso laminado, 2 banheiros, vaga de garagem (que eu alugo para meu vizinho) e pago em torno de 0,35% do valor do imóvel.

Tenho um amigo que acabou de comprar um apartamento financiado. Foi uma decisão que ele tomou. Agora ele vai começar a juntar dinheiro do zero. Ou seja, nunca vai sentir a felicidade que sinto de ver o dinheiro multiplicar. Estamos em lados diferentes, ele paga juros, eu recebo juros.

Se um dia ele ficar desempregado, perceberá que o apartamento que ele diz todo orgulhoso que é dele, nunca foi seu. Era do banco.

Viver de aluguel só é vantajoso quando pagamos o aluguel e investimos a diferença.

Há 4 artigos que explicam a questão matemática. Se estiver pensando em comprar um imóvel, leia antes e tome a sua própria decisão:

Como decidir entre comprar ou alugar um imóvel com base em critérios lógicos (Mude.nu)

Alugar imóvel ou comprar financiado (Clube dos Poupadores)

Alugar ou comprar um imóvel (Viagem Lenta)

Comprar ou alugar, eis a questão (Quero Ficar Rico)

~ Yuka ~

Anúncios

30 comentários em “Fique rico pagando aluguel

    1. Oi Egbert, infelizmente nós somos instruídos a pensar dessa forma. Financiar (ou fazer dívidas) movimenta o mercado, os bancos, o governo, todo mundo, menos o nosso bolso. E aí que está a estratégia, não querem que a gente enriqueça. Não é interessante que a população tenha inteligência financeira. 🤷🏻‍♀️

    2. bacana, nao sabia que vc era engenheiro! também sou e concordo com a Yuka, pagar aluguel nao é jogar dinheiro fora, é apenas um jeito mais barato de morar pra quem nao tem casa propria e teria que pagar um financiamento.

  1. Vc tb pode ter um barracão ou uma casa pequena dentro de lote e alugar.Como muitas residências ter um pequeno imóvel nos fundos de sua casa e alugar.Tb é um meio de aumentar sua renda. O problema é fazer de vez em quando uma revisão como pintura,reparos,consertos.

    1. Sim, Ester, é uma ótima forma de rentabilizar o imóvel próprio. Por isso não tem como usar uma única régua. Por exemplo, para quem tem saldo considerável no FGTS, acho interessante comprar um imóvel, do que deixar o dinheiro perdendo valor lá. Por isso é importante analisar com carinho caso a caso. Beijos.

  2. Não existe receita única para felicidade. Meus pais viveram a vida toda de aluguel e nunca sobrou dinheiro para investir e eu passei 30 anos da minha vida vendo minha mãe triste pq queria fazer uma melhoria na casa e o dono não permitia. Então, assim que comecei a ganhar dinheiro procurei um apartamento para comprar/financiar e não me arrependo! Agradeço todos os dias pelo nosso cantinho! Eu e meu marido escolhemos cada detalhe do nosso lar e foi uma benção ver nosso sonho saindo do papel e virando realidade. Tem muitos especialistas que só faltam chamar de retardada a pessoa que financia. Eu não acho que estou perdendo dinheiro, até pq na minha cidade o aluguel de apartamento bem localizado é muitas vezes superior ao valor da parcela de financiamento. Também não me sinto presa ao imóvel, se tiver que passar adiante passarei. Não tenho condições de comprar imóvel à vista e mesmo que guardasse dinheiro para a compra, isso só seria possível nos meus 60 anos ou mais. Então não sinto que estou perdendo dinheiro, pois estou vivendo e usufruindo de todas as vantagens do apartamento e do condomínio super bem localizados onde moro! E não deixo de pensar no futuro, contribuo para 2 previdências e ainda poupo dinheiro para a aposentadoria. Portanto, realmente não existe fórmula única para ficar rico ou poupar dinheiro!

    1. Oi Maria. Cada pessoa tem uma história e uma necessidade diferente da outra. Por isso não dá pra falar numa verdade absoluta. Eu sempre ouvi dizer que pagar aluguel era jogar dinheiro fora. Você, por outro lado, ouviu de especialistas que não é bom financiar. Cabe a cada um pegar a sua própria verdade para ser feliz. Para cada escolha, haverá renúncias. Para você que financiou, houve renúncias. Para mim, que vivo de aluguel, tenho outros tipos de renúncias. Só veja a taxa de juros da sua previdência, a maioria delas não vale a pena, mesmo com a tributação facilitada na hora de fazer a declaração do imposto de renda. Beijos.

  3. Parabéns pelo artigo Yuka, realmente a compra de imóvel próprio é uma questão que estamos “programados” para fazer.
    O que é mais difícil de entender é que os juros pagos no financiamento é que são realmente dinheiro jogado fora, porém ainda falta educação financeira e muita gente não quer que essa informação seja tão divulgada, mas estamos ai para isso.
    Parabéns mais uma vez.

    1. Oi Orlando, tenho pensado muito no que você escreveu, de que “muita gente não quer que essa informação seja divulgada”. Nós somos sabotados a vida inteira, moldados desde a pré-escola para não questionar autoridades, não discutimos política com os amigos, não lutamos pelo que é nosso. E quando a gente acorda dessa hipnose, e tentamos alertar os amigos e a família, somos tido como loucos rs. Tá difícil convencer quem não quer ser convencido. Beijos.

  4. Seus textos são muito bons, Yuka. Você está de parabéns por seguir o estilo de vida que escolheu para você. Mais importante do que comprar ou alugar, viver com ostentação ou viver de forma simples, é fazer o que lhe é próprio, ou seja, buscar praticar aquilo que se pondera e planeja.
    Meus sinceros parabéns.
    Abraço.

    1. Oi Gabriel, muito obrigada. Estava falando sobre esse exato assunto com meu marido hoje. Não se importar com a opinião alheia é sinal de amadurecimento, de auto-conhecimento e amor-próprio. Quando vivemos tentando agradar os outros, no final, não agradamos nem o outro, nem a nós mesmos. Viver um estilo de vida simples é um desafio dos tempos modernos, mas com certeza, ter um companheiro que aprecia dos mesmos prazeres que o seu, definitivamente, dá forças para continuar sendo o que sou. Beijos pra você.

  5. Na minha família se acredita muito em imóvel próprio, o que já foi assunto de muita briga em casa rsrs Adoro esses posts sobre Finanças! Que tal falar um pouco sobre seus planos de independência financeira? Qual a porcentagem que vc considera ideal para investir da renda e a sobre carteira de investimentos? Atualmente tenho só renda fixa, mas estou considerando comprar ações, pois me parece a única forma que conseguir atingir a independência financeira. Vc e seu blog me inspiram! Obrigada, Yuka

    1. Oi Akemi, na minha família também rs. Imagina então, aos quase 40 anos não ter um imóvel próprio, nem carro. Devem achar que sou uma fracassada haha. Sobre novos posts sobre a independência financeira, já tenho alguns saindo do forno. Beijos.

    1. Oi Marília. Obrigada!!! Fico pensando, se muitas das coisas que eu sei hoje, se soubesse aos 18 anos, minha vida hoje seria diferente… maaaaas, antes tarde do que nunca rsrs. Beijos e uma boa semana para você.

  6. Amo esse cantinho!! Também pesno da mesma maneira. Há cerca de 9 meses eu tomei posse num concurso e ja forma perguntando quando eu financiaria um imovel. Gente, como assim? Não quero ficar preso a essa ideia, porque acho a vida fluida de mais para ficar preso a um financiamento de tres decadas. Quero ter a iberade de me mudar, de viver varias experiencias. Isso para mim é o mais importante. Gratidao sempre! Bj

    1. Oi Fábio, faz bem viu. Vá juntando dinheiro, você sendo concursado (se for CLT), seu FGTS vai acumular ao longo dos anos. Quando tiver um dinheiro bacana, dá para comprar um imóvel como investimento, utilizando o saldo do FGTS, sem encostar no seu dinheiro. Isso sim, é liberdade. Obrigada por sempre comentar por aqui 🙂

    1. Oi Ana, essa realidade pode ser aplicada para todo mundo, principalmente para quem tem pouco dinheiro, já que economiza e muito o valor gasto para comprar um imóvel. A diferença é que as pessoas preferem pagar por 30 a 40 anos um imóvel financiado, do que morar de aluguel por 10 anos e comprar um imóvel à vista. É cultural. Os links que passei na parte final do post explicam tudo de forma muito clara. São pessoas que sabem o que estão falando e explicam de forma matemática como funciona os juros compostos do financiamento. Os textos são muito interessantes e esclarecedores, e assim que lê-los, terá a certeza de que é possível comprar um imóvel sem fazer longos financiamentos. Beijos.

  7. Para mim funcionou compra um apartamento.
    -Escolhi um lugar meio termo, perto o suficiente do metro para não precisar de carro e longe o bastante para não ser tão caro.
    -Financiei em 30 anos mas paguei em 5.
    -Agora ele é meu , e posso alugar ele e ir morar em outro lugar caso eu deseje.
    -O dinheiro que pagaria em um aluguel ou no financiamento eu guardo.

    1. Pois é, por isso que eu disse, no início do post que não há verdades absolutas. Há escolhas. As pessoas querem escolher, só não aceitam as renúncias (ou não querem acreditar nas renúncias). Cada um trabalha para ter o seu próprio dinheiro. Se vai rasgar o dinheiro ou guardar, é um problema de cada um. Se prefere pagar juros ou receber juros, também é opcional. Se prefere pagar financiamento ou viver de aluguel, são escolhas. Só tentei mostrar o outro lado da moeda, esse lado, que raramente é mostrado. Beijos.

  8. Yuka,

    Eu ainda não tinha visto esse post. Ficou muito bom e os comentários enriqueceram o tema. Desde cedo somos programados para a casa própria – mas até que ponto isso vale a pena?
    Atualmente os preços são cada vez maiores e as metragens cada vez menores. Se for em um lugar decente, o preço é impraticável para a maioria das pessoas. Se for em lugares ruins, a compra é possível, mas a qualidade de vida torna-se inexistente – e até negativa.
    Como você disse, não há uma verdade absoluta, é um tema amplo e bem complexo no Brasil, que carece tanto de infraestrutura e segurança pública urbana.

    Boa semana,
    Simplicidade e Harmonia

    1. Oi Rosana. Sim, e uma coisa que percebo é que há oportunidades. Sempre haverão boas oportunidades. Resta saber se quando a oportunidade passar na nossa frente, se estaremos prontos para reconhecer e agarrar com as duas mãos ou se deixaremos passar. Eu já deixei de comprar um imóvel barato, por medo, e depois vi que era uma oportunidade de ouro. Mas não estava preparada. Hoje, a história teria sido diferente. Beijos.

  9. Querida Yuka. Primeiramente parabenizo tudo, extremamente tudo que você posta, em seguida agradeço por isso. E agora peço por gentileza fazer um post nos contando sobre onde você aplica seu dinheiro; morro de vontade de fazer o mesmo e até hoje não consegui uma explicação simples e obvia que poderia me ajudar , sou realmente leiga neste assunto. Desde já lhe agradeço imensamente.
    Forte abraço.
    Denise Mariana

    1. Oi Denise, tudo bem com você? Obrigada por acompanhar o blog, fico feliz que goste dele. Sobre a possibilidade de fazer um post para contar onde invisto, é extremamente arriscado, pois como tenho bastante conhecimento nessa área, meus investimentos são agressivos. Não recomendo a minha carteira de investimentos para ninguém, pois não é fácil aguentar uma queda de 30, 40% da carteira em períodos difíceis do mercado financeiro. Cada um deve montar a sua própria carteira considerando idade, tolerância para risco, conhecimento na área de investimentos e objetivos de vida. Como você disse que é leiga no assunto, aconselho começar as leituras pelo site do Clube dos Poupadores. Já é um caminho correto para seguir, já que há muitos analistas que acho bem tendenciosos. Beijos e boa sorte.

  10. Bom dia Yura,
    Acompanho seu blogue e concordo com parte das coisas que você escreve aqui. Tenho 41 anos e desde meu primeiro emprego, aos 17 anos, sempre pensei em levar uma vida modesta, sem gastança e poupar parte do meu salário. Poupei muito e comprei meu primeiro imóvel aos 20 e poucos anos no consórcio. Uma ótima opção de aquisição de imóvel porque não tem juros. Em apenas 4 anos quitei o imóvel onde morei com meus pais até 36 anos, quando comprei meu segundo imóvel. Poupo 30% do meu salário e já quitei 60% de minha dívida do segundo imóvel. Minha meta é quitá-lo nos próximos 3 anos. Meus pais são aposentados de salário mínimo e sozinhos, vivendo de aluguel, ia ser complicado pra eles. Mesmo com dívida, levando vida modesta, já viajei pra diversos lugares do Brasil e do mundo. Na minha opinião, se a pessoa compra imóvel e guarda dinheiro para quitá-lo o mais rápido possível, não está na mão do banco, que cobra juros exorbitantes. Sou casa, tenho um filho, e continuamos levando vida modesta com esse foco de minimalismo.

    1. Oi Viviane, que legal o que você tem feito. Você é uma das poucas pessoas que têm consciência em relação ao financiamento. Não sou contra financiamento, acho inclusive uma ótima forma de alavancar os investimentos. Você usa o financiamento do banco de forma inteligente. Eu também fiz financiamento, quando comprei um apartamento, quitei em 3 anos. Todo e qualquer tipo de investimento (e vamos inclui aqui o financiamento, o consórcio, a previdência privada entre outros), podem ser usados com vários fins. Por exemplo, apesar da rentabilidade da previdência privada não ser uma das melhores, pode ser utilizada como dinheiro para desbloquear os bens em caso de inventário. O financiamento também tem essas opções, como você fez, de quitar em pouquíssimo tempo. Por isso eu sempre digo que não dá para levar ao pé da letra, cada caso é um caso, cada pessoa uma forma de pensar, temos que avaliar o que queremos e o que somos para fazer o que acreditamos ser certo. A minha verdade é verdade para mim, mas não pode ser considerada como verdade absoluta. Um grande beijo pra você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s