O hábito de ler livros (sem gastar dinheiro)

hábito de ler.jpg

Eu sou daquelas pessoas que AMA ler livros.

Eu leio enquanto estou no metrô, no consultório médico, esperando uma amiga na cafeteria, na hora do meu almoço, um pouco antes de dormir…

Depois que as editoras passaram a comercializar livros em formato eletrônico, minha alegria só aumentou. Meus livros preferidos ‘entraram’ dentro do celular, do tablet, do computador. Passei a carregar 20, 50 livros no celular, sem precisar carregar peso extra.

Até que no ano passado, aderi ao meu amado Kindle.

Não sei se é do conhecimento de todos, mas o Le Livros, fornece gratuitamente milhares de livros sobre diversos assuntos, de ficção científica à economia. Muitos dos livros que eu li são do Le Livros.

Outro hábito que eu e meu marido mantemos com muito gosto, desde que as nossas filhas nasceram, é a leitura diária de livros.

Só que (para o meu desespero) até a minha filha mais velha completar 1 ano e meio, ela mordia a quina dos livros, rasgava e rabiscava as folhas.

Ao completar 2 anos de idade, ela parou com tudo isso e ainda sabia diferenciar o que era nosso e o que era de outra pessoa.

Foi quando passamos a pegar livros nas bibliotecas municipais e estaduais do bairro.

Geralmente, nós vamos à Biblioteca de São Paulo e na Biblioteca Infantil Multilíngue Belas Artes. Podem não ser as mais próximas, mas são bibliotecas maravilhosas e acessíveis, por ser perto do metrô.

Tentamos não misturar os livros da casa com os da biblioteca. Por isso deixamos em lugares diferentes, para que a nossa filha entenda que aqueles livros separados, são emprestados.

Ela definitivamente ama os livros “novos”.

E mais uma vez me lembro do quanto podemos nos divertir sem precisar abrir a carteira, nem acumular objetos em casa.

Basta ter paciência para procurar lugares bacanas, e disposição para levar os filhos nesses lugares.

~ Yuka ~

Anúncios

19 comentários em “O hábito de ler livros (sem gastar dinheiro)

  1. Bom dia, Yuka!
    Eu também amo ler, desde antes de aprender a leitura formal, propriamente dita!
    Os meus pais sempre foram leitores, mesmo tendo pouco estudo e, com certeza, o ambiente me influenciou positivamente.
    Busco dar este exemplo para a minha filha e lemos diariamente, mesmo sem que ela saiba ler formalmente ainda. A sua primeira coleção de livros, eu adquiri quando ela tinha acabado de nascer e ela tem muitos livros, aliás, eu também rsrs (e sempre me pego pensando em doar alguns, mas essa talvez seja a última parte do destralhe).
    Muitas vezes, vejo a previsão do tempo para poder trocar a sombrinha por um livro, pois sinto falta de ler nos tempos vagos. Leio muitas coisas na internet, mas livros, eu ainda não me desapeguei do papel rsrs. Amo folhear!!!
    Parabéns pelo seu blog!
    Um forte abraço para você e sua família!

    1. Oi Aline, que sorte tem a sua filha de ter pais que lêem. Acho isso super importante. Minha mãe (meu pai é falecido) também lia todas as noites pra mim, talvez isso tenha ficado no inconsciente e despertado a importância da leitura na minha vida desde a adolescência. Eu também amava livros em papel. Depois que lia, tinha o costume de guardar em caixas organizadoras de plástico justamente para não pegar poeira e sujeira. Só que com o tempo comecei a me desapegar dos livros em papel, por ocupar muito espaço da casa. O Kindle tem funcionado bem para mim. Gosto de levar inclusive em viagens, pois é bem levinha e portátil. Em relação aos seus livros, se gostar muito, talvez nem seja o caso de desapegar dos livros de papel. É gostoso ter uma coleção de objetos dentro de casa, que nos faz sorrir. Beijos pra você!

  2. Oi Yuka! Descobri seu blog pela Rosana Radke. Tenho buscado uma vida mais minimalista e com propósito. Digamos que estou andando na contra mão do mundo, algo bem difícil, principalmente morando no Japão, onde o consumo é algo fácil e diário. Na adolescência gostava muito de ler, mas na vida adulta e corrida, preferi assistir coisas ao invés de ler. Foi quando seu blog me apareceu! E o amor por leitura voltou! Li seu blog de cabo a rabo (serio, fui lá para os posts de 2013 até agora) em 2 dias das minhas férias. Todo dia atualizo a página pra ver se tem post novo. Sou sua fã! Leio até os posts de maternidade mesmo ainda não tendo filhos! Rs… Gosto da sua linha de pensamento e simplicidade nas coisas.
    O site Lê Livros realmente é maravilhoso! Comecei a ler vários Livros. Mas infelizmente minha vista começa a cansar depois de um tempo olhando pra tela do celular. Mas de pouquinho em pouquinho vou finalizando os livros.
    Obrigada por compartilhar com a gente tantas coisas incríveis! To encantada! Até comecei minha hortinha no apartamento. Não sei se vai dar certo, principalmente pq na minha cidade chove e neva horrores!! Mas tenho esperanças! Kkkkkk… um beijo enorme!

    1. Oi Tiemi, sério que você voltou até 2013 para ler todos posts? rsrs Que legal! Eu costumo publicar os posts no domingo de manhã, pra começar a semana bem 😉 Sobre sua vista cansada, eu tenho uma sugestão. Eu também ficava com a vista muito cansada, primeiro por causa da iluminação do celular, e segundo por causa do tamanho das letras… no celular o livro ficava minúsculo. O kindle resolveu esse problema, já que a iluminação dele não cansa a vista. Outra coisa que faço é habilitar o módulo acessibilidade (para pessoas cegas ou com visão reduzida), ou seja, ele lê as páginas para mim. Então coloco um fone de ouvido para ouvir o livro. Assim, não preciso estar sentada para ler um livro. Posso caminhar, lavar a louça, ir ao supermercado e “ler” os livros que amo. Um beijo pra você!!!

  3. Que coincidência, Yuka! Acabei de fechar a capa do meu kindle, que por sinal estava lendo um livro do Le Livros, para a leitura semanal em seu blog! Vale salientar que algumas marcas de celular têm parceria com o kindle/amazon e permitem que baixemos 1 livro grátis por mês! Boa semana!

  4. Oi, Yuka! Confesso que eu era bastante cética em relação ao kindle, sempre dizia que preferia os livros “físicos”, até o dia em que ganhei um. Mudou a minha vida!!! Não sei se é pela similaridade do aparelho com o smartphone no qual eu sou tanto viciada (e que estou trabalhando para me desviciar), mas eu sinto que a atividade de ler se tornou muito mais natural pra mim, quase que automatizada, depois que passei a usar ele. Agora, minhas idas à livraria são somente para conhecer os títulos que estão sendo lançados; tiro foto de todos os que me interessam e depois procuro no lelivros! Caso ainda não estejam disponíveis, espero um pouco que geralmente aparecem por lá.

    1. Oi Caroline, também não imaginei que a moda fosse “pegar” tanto. Mas é um caminho sem volta. É realmente muito prático ter um leitor de e-books. Pense em uma viagem… só de não precisar carregar livros pesados, já é maravilhoso. Agora imagina poder carregar 10, 30 livros? Também faço isso que você falou, dou uma olhada nos títulos e depois vejo se tem a versão online no Le Livros 🙂 Beijos.

  5. Olá, tudo bem? Eu também amo ler, mas sou mais “devoradora” de livros. Gosto de ler em um lugar tranquilo e silencioso, de preferência por várias horas. Por isso eu leio somente aos finais de semana e feriados.
    Eu acho um absurdo o preço dos livros. E confesso que quando comprava uma obra que não me agradava, penava para me desfazer. Então mudei meu método. Leio gratuitamente na internet (quando consigo) e minhas obras favoritas eu compro, aquelas que com certeza vou ler novamente e adoraria conseguir um autógrafo dos autores.
    Porém ultimamente estou me questionando se meu comportamento é correto. Afinal, ler gratuitamente na internet prejudica os autores que vivem (e dependem) desse dinheiro. Agora quando quero ler um livro de um autor desconhecido, pequeno, nacional ou de produção independente (não vinculada a editoras) eu prefiro comprar, pra dar uma ajuda para essas pessoas.
    Mas nada justifica o preço dos livros. E o pior de tudo isso é que o preço é alto por conta dos impostos abusivos taxados em cima. Adquiri um livro recentemente que me custou 80 reais sendo inacreditáveis 54 apenas de imposto (?!)

    1. Oi Aline, sei bem o que você sente, porque eu tenho esse mesmo sentimento que o seu. Por isso mesmo compro e-books de alguns autores que admiro, em respeito ao conteúdo que produzem. Sobre o imposto, é que nem bicicleta… 72% dela é imposto. Triste né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s