Felicidade é…


A Mari do Frugalidades me convidou para responder uma TAG sobre felicidade. 😍

Então vamos lá:

1. O que você gosta de fazer quando está sozinha?

Gosto de ler livros deitada na cama, ouvir palestras pelo YouTube enquanto cozinho, escrever nesse blog e pensar na vida.

2. O que você gosta de fazer junto com outras pessoas (amigos, família ou namorado)?

Geralmente gosto de convidar a pessoa para passar a tarde em casa comigo, tomando chá e comendo brownies ou bolinho de chuva quentinhos enquanto colocamos o papo em dia.

3. Pequenas coisas que te faziam feliz na sua infância

Eu tinha uma caixinha de madeira onde guardava meus tesouros: uma concha bonita, um bilhete carinhoso de uma amiga, uma foto, ímã de uma viagem que eu fiz, enfim, pequenas coisas que me remetiam à felicidade. Eu adorava abrir a caixa e ficar admirando cada coisinha guardada. Hoje, a casa onde moro é a minha “caixinha”. Adoro abrir a minha caixinha e ficar dentro dela.

4. Uma coisa que te deixou feliz essa semana

Voltar a comer carboidratos… sério! Fiquei 1 semana sem comer carboidratos, para tentar me alimentar melhor (e emagrecer os quilos que ganhei na gravidez), mas não deu. Amooo pão, arroz, batata… Enfim, comer brigadeiros me deixou muito feliz!

6. Cite 3 coisas que te deixam muito feliz

– de não me comparar com os outros: isso não me dá sentimento de inveja, de que falta algo. Me dá sentimento de plenitude.

– de ter percebido a servidão moderna: é como se eu tivesse acordado a tempo.

– de ver minha família crescer. Antes éramos só eu e meu marido. Hoje somos em 4.

7. Complete: Felicidade é…

… aprender a enxergar as pequenas alegrias e simplicidade do dia-a-dia.

8. Convide 3 pessoas para responder essa TAG

– Mallu, do mamãe minimalista

– Teffi, do vivendo em miúdos

– Raquel, do meu serhumaninho

~ Yuka ~

As suas decisões são realmente baseadas na sua felicidade?

escolhas

Ou é baseada no que os outros querem de você?

Você se veste do jeito que veste porque é confortável ou porque quer estar na moda? Se a moda mudar hoje, você muda seu estilo de vestir?

Você decidiu seguir sua profissão por uma decisão sua ou familiar?

Você vai comprar um carro porque é o que você realmente queria ou é para mostrar para outras pessoas de que é bem sucedido?

Você vai casar porque realmente ama aquela pessoa ou porque todo mundo está casando?

Você vai comprar uma casa porque é um sonho seu ou é o sonho da sua mãe, do banco, da financiadora?

Com qual intuito você posta no Facebook, Snapchat, Instagram?

Você se sente confortável na sua pele?

Quem comanda sua vida? Você ou os outros?

“Sua vida é o resultado das escolhas que faz. Se não gosta da sua vida, está na hora de começar a fazer melhores escolhas.”

~ Yuka ~

A vida é longa para quem consegue viver pequenas felicidades

girassol

Sempre ouvimos que temos que aproveitar cada minuto da nossa vida, pois a vida é curta. Inclusive, li outro dia na internet de que os dias são longos, mas os anos, curtos.

Concordo na parte de que temos que aproveitar cada minuto da vida, mas você já parou para pensar como a vida é longa?

A vida sempre deu e continua dando chance para recomeços.

Eu comecei e terminei relacionamentos, troquei de empregos, mudei hábitos, passei a entender melhor algumas pessoas, comecei a compreender meus medos, minhas angústias, minhas inseguranças, passei a acolher meus defeitos e a me orgulhar dos meus feitos.

A vida é um eterno recomeço. Todos os dias ao acordar, eu sei que tenho a chance de mudar alguma coisa da minha vida. 

Quantas pessoas você conhece que já recomeçou?

Eu conheço muitas. Pessoas que correm atrás dos sonhos. Lutam pelo que acredita. Tropeçam e levantam inúmeras vezes sem medo de serem julgadas.

Eu quero ser daquelas pessoas que ao olhar para trás, tenha orgulho dos vários recomeços. Dos vários tropeços. Das diversas conquistas.

O tempo, diferentemente do dinheiro, não pode ser poupado para ser usado depois. Ou usa-se, ou perde-se.

“Você só vive uma vez, mas se viver direito, uma vez é suficiente.” – Mae West

Sempre que falo sobre tempo, lembro do comercial do cartão Visa que passou no final de 2003. Faz 14 anos que esse comercial passou na televisão, mas continua presente na minha memória:

“Dizem que a vida é curta, mas isso não é verdade.

A vida é longa para quem consegue viver pequenas felicidades.

E essa tal felicidade anda por aí, disfarçada, como uma criança traquina brincando de esconde-esconde.

Infelizmente, às vezes não percebemos isso e passamos nossa existência colecionando nãos: a viagem que não fizemos, o presente que não demos, a festa que não fomos, o amor que não vivemos, o perfume que não sentimos.

A vida é mais emocionante quando se é ator e não espectador; quando se é piloto e não passageiro, pássaro e não paisagem, cavaleiro e não montaria.

E como ela é feita de instantes, não pode nem deve ser medida em anos ou meses, mas em minutos e segundos…

Porque a vida é agora.”

~ Yuka ~

Otimismo e gratidão 

gratidao

Uma coisa não posso negar. O minimalismo me ensinou o significado da gratidão.

Hoje sou um misto de uma pessoa otimista com expectativa baixa. Hã? Deixe-me explicar porque essa combinação é fenomenal. Ela faz com que a gente fique feliz com praticamente qualquer coisa que acontece na nossa vida. Quer ver?

  • Tropecei e ralei o joelho… ainda bem que não ralei meu rosto.
  • Roubaram meu celular… pelo menos o celular era bem velhinho.
  • Peguei uma doença da minha filha e tive que ficar 2 dias de repouso do trabalho… que bom, vou aproveitar pra descansar.
  • Perdi R$10,00 na rua… Dos males o menor, podia ter sido R$50,00.
  • Se não recebo o dissídio anual, pelo menos não perdi o emprego.
  • Se meu marido fica sem emprego, pelo menos foi num período bom, assim ele acompanha de perto minha licença-maternidade.

Enxergar tudo pelo lado bom, facilita a vida e deixa tudo mais leve. É tentar, apesar das dificuldades do dia-a-dia, se colocar no lugar do outro e saber que a situação poderia ser muito pior.

Às vezes, a nossa vida continua sendo a mesma, o que muda é a interpretação daquela história.

O que muda é como passamos a enxergar a vida. 

~ Yuka ~

É possível antecipar a aposentadoria?

aposentadoria

Com a nova reforma da previdência chegando, a possibilidade de pessoas como eu, na faixa dos 30 anos, se aposentar aos 65, 70, 75 anos será inevitável.

Eu não me oponho a trabalhar, mas eu não quero trabalhar até os 75 anos por obrigação, principalmente porque não sei como estarei, se terei forças físicas e mentais para aguentar uma jornada de 8 horas todos os dias.

Eu quero sim trabalhar até ficar velhinha se eu estiver bem de saúde, saudável, disponível. Talvez possa diminuir a minha jornada de trabalho, ou até quem sabe, ter a possibilidade de parar de trabalhar para ficar mais perto dos netos, mas tudo é muito hipotético ainda.

Durante a minha licença-maternidade, em 2015, minha ficha caiu de que sim, era possível aposentar antes dos 60 anos.

E com essa ficha nas mãos, eu e meu marido traçamos um objetivo de vida: nos aposentar daqui a 15 anos. Ou seja, me planejo aposentar aos 51 anos e meu marido aos 53.

Não queremos nos aposentar para parar de trabalhar e ficar sem fazer nada. Queremos nos aposentar para dedicar naquilo que gostamos, no que acreditamos, queremos nos descobrir, nos redescobrir.

Você pode até pensar “ué, por que não faz hoje o que gosta, ao invés de esperar a aposentadoria?”

É que o que nós queremos fazer não dá dinheiro, e agora com a minha família crescendo, tenho medo de chutar o pau da barraca, largar o meu emprego estável para depois não conseguir pagar as contas no final do mês, principalmente porque o emprego do meu marido é instável demais.

Por isso resolvi dar um passo de cada vez. A vida é muito longa e na minha cabeça, dará para fazer tudo no tempo certo. 

Vivemos o Hoje com intensidade, mas lembrando que o Amanhã um dia chegará.

Para que este plano dê certo, gosto sempre de ilustrar com este exemplo: um sonho, um futuro, uma meta é como se fosse uma ilha paradisíaca pra mim. Só que eu estou do lado de cá da ilha. Para atravessar, eu preciso construir uma ponte. E aí entra a pergunta que faço sempre: “o que estou fazendo HOJE para construir esta ponte que vai possibilitar a minha travessia AMANHÃ?”


Eu já comecei a construir e atravessar uma parte desta ponte. Para quem quer colocar os planos em ação, no início deste ano eu escrevi um post “a diferença entre Sonho e Meta” que vale a pena ser lido.

Para os descrentes, nos vemos daqui a 15 anos, do outro lado da ilha, quando eu completar 51 anos. 😉

Uma longa viagem começa com um único passo – Lao Tzu

~ Yuka ~