Detox digital: o início (parte 1)

detox-digital

Em primeiro lugar, tenho uma notícia maravilhosa: minha filha nasceu. Nasceu de parto normal, saudável, linda e calma (pelo menos por enquanto rs). E junto com o nascimento dela, veio a tão esperada licença-maternidade que vai me ajudar a levar esse projeto de fazer o detox digital adiante.

Há 15 dias, eu tive de me afastar do trabalho para repousar, pois corria sério risco de ter um parto prematuro. Apesar de soar estranho, foi muito difícil ficar deitada o dia todo. Minha cabeça fervilhava a mil por hora, só que meu corpo estava em repouso absoluto. E isso gerou uma onda de ansiedade nunca experimentada por mim. Apesar de estar deitada, percebi que não estava presente, não estava conseguindo aproveitar o repouso, pois ficava com a sensação de que estava perdendo tempo.

Faz alguns meses que sinto uma certa ansiedade e estafa (será esta a palavra mais adequada?) de ver tantas notícias a todo momento e sempre ter o que fazer.

Sinto uma pressão (que não vem de ninguém, vem de mim mesmo) em acompanhar os sites de notícias, de fofocas, das melhores receitas culinárias, dos melhores blogs, dos melhores vídeos etc.

E com todo esse excesso a única palavra que vem na minha cabeça é essa: estafa.

Me sinto saturada de ler muito, em acompanhar as notícias, ver tantas informações transbordando em sites, mas se não leio, dá uma sensação de que estou perdendo algo… Alguém já sentiu algo parecido com isso?

Eu sei o que estou passando. É overdose de informação. É isso acaba trazendo ansiedade, bate aquela preocupação de não ter tempo para acompanhar tudo que é “importante”.

A televisão (teoricamente) faz com que você seja um ouvinte passivo. Ou seja, a televisão escolhe o que você vai ouvir, o que você vai ver nas propagandas.

A internet já é ao contrário. Você vai atrás das informações, das notícias que você quer ver. E se não tomar cuidado, acontece uma overdose…

Eu sou uma pessoa muito curiosa. Gosto de procurar vídeos de como se produz algodão-doce, como foi construída a pirâmide do Egito, de descobrir como as abelhas constroem favos em hexágono, como é feito um lápis, de que forma é feito um batom, enfim, coloque muita imaginação, que estou sempre procurando na internet uma resposta.

A causa desse excesso é a falta de controle e disciplina da minha parte. Por isso decidi fazer um detox digital que nada mais é do que me livrar dos excessos informacionais.

Eu não tenho a intenção de me desligar completamente da internet, afinal a internet me conecta a este blog e também é de onde me atualizo com as notícias do mundo.

Eu vou nos lugares e observo que as pessoas estão tão grudadas na tela do smartphone que não percebem o que está acontecendo ao seu redor.

No metrô, não percebem um senhorzinho de cabelo branco mal conseguindo ficar em pé… Não percebem uma grávida com um barrigão de 9 meses, não cedem os assentos… não por má vontade, mas simplesmente porque estão conectados na internet, mas desconectados da vida real.

Em restaurantes, vejo casais sentados juntos, mas separados na alma, cada um com seu smartphone. Um falando pelo WhatsApp e a outra pessoa jogando Candy Crush.

Olhando essas cenas, tive a certeza de que não quero entrar nesta estatística.

Nos próximos posts vou descrever melhor de que forma está caminhando o meu detox digital.

~ Yuka ~

Anúncios

35 comentários sobre “Detox digital: o início (parte 1)

  1. Oi Yuka! Também tenho me sentido um pouco como você, pressionada pela necessidade de me atualizar, ler tudo o que está acontecendo… Isso melhorou um pouco depois que desativei meu Facebook no mês passado – ainda não voltei e nem sei se vou. Eu percebi que quando estou entendiada (ou enrolando para fazer serviços domésticos ou algo do tipo XD) eu fico “pulando” de um aplicativo para o outro no smartphone, tentando achar alguma coisa que me distraia, mas ainda não consegui largar esse hábito.

    Boa sorte no seu detox, e parabéns pela filha! Tudo de bom para você e sua família. Abraços.

    • Oi Bárbara, pois é, foi triste quando percebi que migrei da televisão para a internet 😦 não foi bem isso que tinha imaginado para mim. Eu apaguei vários aplicativos do meu celular, estou limpando tudo aos poucos, desde feed de sites, de YouTube, essas coisas. Quem sabe aos poucos a gente não consegue se desintoxicar um pouco, não? Um beijo!

  2. isso é muito verdadeiro!
    desde que guardei meu smartphone no fundo da gaveta e só mantive o face ativado tenho visto mitas coisas com outros olhos, acho que foi um passo importante. ainda tenho muito o que evoluir mas estou caminhando…

    • Nossa Thaís, como você conseguiu guardar o celular na gaveta? Acho que não consigo rsrs. Mas quero reduzir bastante a internet e quero otimizar melhor meu tempo. Ficar sem internet deve ser libertador mesmo, quero de verdade conseguir também enxergar o mundo com os outros olhos. Um beijo.

      • também me parecia impossível… no começo foi complicado, espiava uma hora ou outra mas agora não tenho mais recaídas. comecei excluindo todos os apps, talvez funcione com vc!
        beijos e parabéns pelo nascimento da sua bebê!

      • Sim, já excluí muitos apps, deixando de seguir sites, canal de YouTube… E ainda vai ter muito mais. Obrigada pelas felicitações pela bebê!!! Um beijo!!!

  3. Parabéns pela sua bebê, espero que estejam bem.
    Desejo boa recuperação e adaptação nessa fase 😉
    Acompanho sempre seu blog, é bom ver que existem mais pessoas que pensam como a gente, assim nos sentimos menos sozinhos 🙂

    • Oi Cristina. Estamos bem sim, nada como parto normal hehe. Já estou a todo vapor aqui em casa. Obrigada por acompanhar o blog, e como disse para a Bárbara nos comentários, foi uma pena eu ter percebido que acabei migrando da televisão para a internet. Mas reconhecer isso foi o primeiro passo. Agora é hora de arregaçar as mangas e corrigir algumas atitudes. Espero conseguir… Um beijo!

  4. Que alegria…mais uma florzinha para o seu jardim! Espero que vcs curtam bastante essa fase gostosa de recém nascido. Vou acompanhar seu detox…tenho me policiado para não passar tanto tempo na internet. Felicidades e um forte abraço!

    • Oi Jucélia, sim mais uma florzinha linda para o meu jardim rsrs. Acompanhe sim meu detox, já estou fazendo algumas coisas para mudar essa situação, em breve posto mais coisas. Um grande beijo.

    • Oi Camila. Legal você já ser desconectada. Quero também ser assim, pra usar meu tempo de uma forma melhor, sabe? Nossa, eu gosto muito do Leandro, mas não conhecia esse site dele. Obrigada por ter indicado, já mostrei até para o meu marido. Achei o texto de uma qualidade incrível, vou até citar no próximo post sobre o detox. Um beijão.

  5. Oi Yuka, parabéns pelo nascimento da tua filha. Desejo saúde e felicidades!
    Sobre o detox, pelo jeito você está falando do FOMO (fear of missing out). Eu felizmente não fico ansiosa e com medo de perder alguma informação, mas como tenho ansiedade crônica, ano passado cancelamos nossa TV a cabo e sinto que melhorei bastante. Eu gostava de assistir o canal de notícias e ficava muito angustiada de assistir o tempo todo e sem poder fazer nada.
    Já em relação à internet, eu tento me disciplinar em relação ao que consumo. Não tenho facebook, quase nunca entro no instagram, não recebo notificações do whatsapp e procuro vídeos que tenham algo relacionado com meus objetivos, algo que eu possa aprender e que vai acrescentar em minha vida. Vou me policiando, porque é fácil de mais se perder no meio de tanta informação.

    • Pois é Bruna. Eu fiquei triste ao perceber que acabei migrando da televisão para a internet. Tipo, nem adiantou eu ficar sem TV a cabo, sem assistir televisão… Mas como disse para o meu marido, reconhecer que quero mudar é um passo importante para a mudança e espero que consiga desacelerar, tirar essa ansiedade que não me pertence rs. Eu assisto e leio bastante coisas interessantes… mas também reconheço que assisto e leio bastante conteúdo inútil, que não me agrega em nada, a não ser perder meu precioso tempo. E é aí que eu quero atacar. Não conhecia sobre o FOMO, vou procurar sobre o assunto. Talvez seja isso mesmo. Beijos.

  6. Olá Yuka! Parabéns pela filhota, viu! Deus abençoe você e toda a sua família!
    Eu tb sinto muito isso, da overdose de informação e ando cada vez mais cansada disso tudo…hehehe…por isso, vou acompanhar os próximos posts para saber como você anda fazendo, pois sei que nos inspirará também.
    Curta bastante sua licença maternidade!
    Gratidão! ❤

    • Oi Yasmin, obrigada pelas felicitações! Pode deixar que vou curtir bastante a minha licença-maternidade. Sobre o detox, já comecei a fazer algumas coisas, em breve (talvez a periodicidade sobre o detox seja 1 vez por mês aqui no blog) posto como tem evoluído. Beijão.

  7. Olá Yuka ! Sei exatamente oque é sentir isso que você descreveu. Já me senti e as vezes ainda me sinto assim cheia de tanta informação. No meu caso começou com uma ansiedade sem motivo aparente e depois veio um descontentamento com tudo. Parecia que nada estava bom mesmo eu não tendo problema (grave) algum. Mas logo percebi que quanto mais ficava online me sentia pior. E fiz o teste fiquei uma semana sem acessar a internet e confesso que nos três primeiros dias foram muito difíceis tinha essa mesma sensação que você descreveu de me sentir fora do mundo enquanto todos faziam algo importante. Mas depois deste período comecei a me sentir mais em paz e a fazer as coisas com mais calma sem aquela correria que nada mais era que vontade de acabar logo para entrar na internet para não perder nada. Resumindo me fez muito bem e hoje em dia limitei muito meu tempo. Ainda faço uso da internet mas não me permito ficar de bobeira entro faço oque tenho que fazer e quando termino saio e vou me ocupar com outras coisas na vida real. Adoro seu blog e também estou na jornada de uma vida minimalista bjs.

    • Oi Cida. Muito bacana saber que você também enfrentou isso que estou sentindo, e conseguiu dar a volta por cima. Eu já estou tentando desacelerar, aproveitando que estou em casa, de licença-maternidade. Obrigada por sempre acompanhar o blog. Um grande beijo!

  8. Oii parabéns pelo nascimento de sua filha!!!
    Tem um blog da Fernanda Neute muito bom, ela fala bastante sobre detox das redes sociais, acho que você vai gostar é “fêliz com a vida” o blog dela.
    Beijos

  9. No dia em que meu fone de ouvido quebrou, descobri que no caminho da minha casa até o ponto de ônibus existem 3 raças de pássaros e uma trepadeira repleta de beija-flores. Me desfiz do meu smarthphone e hoje me sinto uma nova pessoa. Nenhuma atualização de rede social, nem joguinhos inúteis para perder meu tempo. Tenho um celular daqueles antigos, que desempenha bem seu papel de fazer e receber ligações.
    Acho que sou a única a pensar assim, mas sempre gostei mais de conversar com uma pessoa do que mandar mensagem para ela. A ligação é mais pessoal, direta, você resolve o que tem pra resolver logo.

    • Realmente, o smartphone revolucionou a nossa vida, só que em algumas situações, para pior. O celular não é mais um aparelho para fazer ligações. Virou um mini-computador portátil, que levamos para o ônibus, carro, durante o almoço, dentro da cama, no banheiro. Ou seja, não desconectamos nunca. Espero conseguir desacelerar, e voltar a perceber os pássaros que nem você. Um beijo.

  10. Pingback: Detox digital, corporal e mental… destralhando e desacelerando (parte 2) | VIVER SEM PRESSA

  11. Oi, Yuka! Parabéns pelo nascimento da sua bebê. Que o mundo seja incrível para ela. Bem, recentemente descobri que eu, você e 70% (isso em 2014, deve ter aumentado) das pessoas do mundo sofrem de Fomo (sigla do inglês para “fear of missing out”), algo como “medo de estar por fora”. Quando li sobre, tudo fez sentido para mim e desde então venho tentando me afastar um pouquinho da internet e de tudo que me consome atenção fora do normal. Sentia falta de natureza, de ler livros físicos, de cozinhar etc, e aos pouquinhos estou fazendo meu detox digital.

    Beijos! :3

    • Ohhh, então, uma leitora falou mesmo que eu sofro de FOMO. Mas sabe o que eu descobri também? Que sou multipotencial. Ou seja, tenho paixão por muitas coisas, e quando encontro o meu nível de satisfação em relação a uma determinada coisa, eu pulo para outros interesses. Isso acontece muito comigo, eu achava que era falta de foco, superficialidade, mas não, eu só gosto de muitas coisas. Talvez muitas pessoas que tenham a minha idade também sejam multipotenciais e não saibam disso. Hoje lido melhor quando pulo de galho em galho em relação às minhas tantas curiosidades. Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s