A indústria da beleza e a insegurança das mulheres

mila-kunis
Atriz: Mila Kunis

Eu me sinto linda… até começar a folhear alguma revista de moda no consultório médico.

Mulheres lindas nas propagandas, com pele radiante, cílios longos, sem pelos, cabelos sedosos sem frizz, pele corada e saudável, dentes brancos, sobrancelha perfeita, barriga chapada (depois de 1 mês de pós-parto, claro), lábios carnudos e rosados.

E daí eu me olho… olheiras por falta de sono, calcinha bege, unhas pintadas, mas descascadas por ter lavado louças…

Para mim, essa questão toda é muito bem resolvida, porque eu sei que ninguém consegue estar bonita 24 horas por dia. Até mesmo a Gisele Bundchen deve acordar com o cabelão desarrumado.

Mas será que todas as mulheres têm essa consciência?

A indústria da beleza traz (propositalmente) insegurança para as mulheres, porque é dessa forma que atrai as consumidoras para gastarem seu dinheiro ao tentarem se aproximar daquela pele bonita de uma determinada atriz, exterminar de vez aquela celulite que insiste em aparecer, comprar produtos para emagrecer etc.

Acho legal a pessoa gostar de se cuidar, só não pode tornar isso uma obsessão.

E você, tem consciência de que é linda?

~ Yuka ~

Anúncios

16 comentários em “A indústria da beleza e a insegurança das mulheres

  1. Às vezes sim, e muitas vezes não… 🤔
    Realmente a mídia induz “algumas” ou “várias” de nós mulheres a nos questionarmos sobre “a tal” beleza tão sonhada, que no entanto muitas de nós acabam praticando o consumismo desenfreado…
    Mas, por outro lado devemos ter nossa alto confiança. TEMOS que nos sentir bem com nós mesmas 🙏🏼
    E isso estou “aprendendo” a colocar em prática.
    Beijos Yuka
    Há… Já li o blog todo! = ) Você é sensacional!!! Parabéns!
    E super ansiosa por mais postagens…
    Beijos de Pernambuco.

    1. Pernambuco? Que distante! Já conheci Pernambuco, na minha primeira lua-de mel (do meu primeiro casamento), fui para Porto de Galinhas, um lugar mágico, lindo! Um dia pretendo voltar com o meu marido atual rsrs. Um beijo pra você, Vanessa!

  2. Oi Yuka. Gostaria de saber se tem algum meio de nos comunicarmos com você além dos comentários aqui do blog. Email, rede social, etc. As vezes tenho vontade de conversar, trocar figurinhas, mas não necessariamente expor nos comentários. Adoro seu blog. Realmente gostaria de um meio de ficarmos mais próximas. Bjos

      1. Obrigada!!! Escreverei sim. Quanto ao post, realmente somos muito influenciadas, não só pela mídia e redes sociais, mas até por amigas, parentes. Meio que virou uma cultura e a gente vai seguindo o bonde. Eu aprendi a fazer minha própria unha, mas quando não sabia só fazia em datas muito especiais. Salão, devo ir umas 3 vezes ao ano, no máximo. Acho super importante nos cuidarmos, demonstra amor próprio, cuidado e zelo, mas não faço disso algo primordial na minha vida. Não sou contra a quem faz plásticas, academia, frequenta centros de estética, mas gosto também que as pessoas respeitem o meu modo de viver e ser. Tem pessoas que me criticam por eu não seguir o “padrão”, as vezes não dou importância, outras vezes fico com raiva. Chego até a pensar se eu é que sou desligada demais. Mas gosto de encontrar pessoas que seguem a mesma linha de pensamento que eu. Ultimamente tenho visto isso nas amizades virtuais.

        1. Oi Sheury, acho que não somos desligadas, eu entendo que nós, aos poucos, estamos nos libertando da carcaça para nos aprofundarmos no que realmente é importante: a essência. Tanto que hoje, quando recebo alguns tipos de comentários, não sinto raiva, nem sinto pena. Só penso que temos ideias e estilos de vida diferentes. Beijinhos.

  3. Acho que nem sempre tenho a consciência, mas não faço da beleza minha obsessão, vejo muitas das minhas amigas passando horas em salões ou gastando dinheiro com roupas, calçados e bolsas, enquanto priorizo minha família quanto ao gasto do tempo e do dinheiro. ótimo post para reflexão. Bjssss

    1. Oi Suzana, acho legal a gente se cuidar, mas não tornar disso uma obsessão. Eu antes, gastava muito com produtos de beleza importado. Cremes para rosto, para celulite, para mãos, enfim, a maioria dos produtos eram caros para o meu salário. Aos poucos fui me desapegando, e hoje quase não passo mais produtos no rosto, nem na pele, mas continuo me sentindo bem cuidada, com a minha unha feita toda semana (em casa), uso minhas maquiagens leves diariamente, um bom sabonete para lavar o rosto e por aí vai. Até que percebi que eu nunca chegaria naquela imagem da celebridade porque até mesmo a celebridade não é assim tão bela no dia-a-dia. rs. É um aprendizado diário, né? Beijos.

  4. Acredito no poder da real beleza. É libertador se sentir bem na própria pele e seguir as próprias diretrizes de beleza. Atrás de tanta mídia existe a busca por padrões inatingíveis e muitas vezes a exaltacao ao artificialismo. Prezo pela autenticidade. O melhor truque de beleza: ser você mesma e se amar por isso. ;D

    1. Oi Fabiana. É verdade. E a gente tem que saber que é normal ter dias que nos sentimos lindas e outros dias nem tanto. Conheço uma amiga advogada que tem seus 50, 60 anos e é linda pela sua beleza natural e simplicidade. Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s