Seja feliz em silêncio

felicidade em segredo

Por muitas vezes meu marido insistiu para que eu divulgasse esse blog entre o círculo de amigos que nós temos. Em todas as vezes eu recusei.

Uma revista já entrou em contato comigo para pedir uma reportagem sobre pessoas que levam uma vida minimalista em cidades grandes. Eu aceitaria, desde que não tirassem minha foto, nem divulgassem meu nome completo. A revista não aceitou as minhas condições e pra mim estava tudo bem. Prefiro continuar no anonimato.

Pra mim, esse blog é um pequeno tesouro. É onde me encontro e encontro pessoas parecidas comigo. Não tenho necessidade de divulgar, nem de ser conhecida, ou reconhecida.

Poucas pessoas do meu convívio sabem que tenho este blog. Poucas pessoas sabem que levo um estilo minimalista. Poucas pessoas sabem que guardo dinheiro. Poucas pessoas sabem que sou feliz com pouco. Poucas pessoas sabem da minha felicidade.

Vivemos num mundo onde tirar uma selfie e postar nas redes sociais para mostrar (ou provar) como é descolada/amada/inteligente/sofisticada/rica virou normal.

A cada ano que passa, tenho a absoluta certeza de que o segredo da felicidade, é ser feliz em silêncio.

~ Yuka ~

Anúncios

30 comentários sobre “Seja feliz em silêncio

  1. Às vezes tenho vontade de escrever um blog, mas penso nessa questão do anonimato. Se já sofro às vezes com algumas intromissões ou falta de compreensão por parte de pessoas conhecidas ou mesmo da família (às vezes acho que as pessoas perguntam sobre sua vida apenas para criticar), fico pensando que não teria emocional suficiente pra me expor a desconhecidos. Mas vou pensar nessa ideia de ter um blog de forma mais anônima. Talvez dê certo. Poderia extravasar minha vontade de escrever sobre assuntos que gosto sem me expor, talvez. Acho que vc está certíssima nessa postura. 🙂

    • Oi Michelle, tudo bem? Quando comecei a escrever este blog, também achei que iria receber muitos comentários negativos. Mas tenho me surpreendido a cada dia, pois recebo muitos comentários carinhosos, pessoas me dando apoio, concordando comigo, ou até mesmo discordando, mas com muito respeito. Se você tem vontade de escrever um blog, escreva! Eu percebo que sou uma pessoa muito mais madura hoje, do que há 3 anos atrás, antes de escrever neste blog. Um grande beijo!

  2. Impressionante como, a cada post, me identifico mais e mais com você.
    Sou muito grata por ter encontrado seu blog 🙏 e concordo com cada palavra que você disse. Por este motivo que eu não tenho Instagram e mal uso o Facebook. Não sinto necessidade nenhuma de expor minha felicidade nas redes (muitos não entendem, mas não ligo).

    E saiba que, mesmo no anonimato, você me inspira muito!
    Gratidão eterna.

  3. Oi Yuka! Eu saí numa revista e nunca mostrei pra ninguém do meu convívio 🙂 também não combina comigo sair falando tudo aos quatro ventos.
    E sobre a questão das pessoas saberem ou não do que fazemos nas nossas vidas, acredito que dá pra fazer a diferença sem precisar sair falando pra todo mundo. Muito se inspira pelo exemplo. Não curto tb essa cultura exibicionista. Tenho conta privada no instagram, não uso facebook e nem sinto falta.
    Abraço

    • Oi Bruna. Pois é, às vezes olhando para as pessoas me pergunto se fariam o mesmo se ninguém estivesse olhando (doariam sangue se não pudessem falar para ninguém? Diriam que amam incondicionalmente o marido se só ele e somente ele pudesse ouvir?). A minha opinião é que para a cultura do exibicionismo, há o público que aplaude. Beijinhos, boa semana para você.

  4. Oi, Yuka! Concordo com você. Não é preciso divulgar nossos sucessos com todos, apenas com aqueles que partilham das mesmas ideias já está bom, ainda, é claro, que as ideias minimalistas devam ser propagadas, pois quantos vivem correndo atrás da ilusória felicidade material, quando não é preciso de tanto para ser realmente feliz!

  5. Yuka.. nossa me sinto feliz por ter conhecido seu blog e poder seguir… sei nem como é viver a felicidade e simplicidade no silêncio. Eu pensei q a sociedade nos empurra pasta o consumo desenfreado como se isso fosse trazer felicidade, e assim nos enchermos d dívidas e naum temos tempo pra ver os filhos crescerem visitar os pais e amigos queridos pois estamos a fazer horas extras e bicos… enfim. Concordo q viver em cidade grande é muito mais difícil ser minimalista do q no interior. . Estou a 5 anos d volta ao interior e é muito menor o consumismo aqui… Embora eu goste muito d sao paulo, eu como uma boa caipira m sentia um peixe fora d água pois reparavam Até nas minhas roupas amassadas (sim p aqui ninguém liga ) e as saidas eram em shoping.. logo compras a vista. .. percebi que as pessoas sempre nos rotulam e criticam por isso tb prefiro ser mais reservada… gosto muito dos seus textos e q Deus t abrevie e abençoe sua famila. .. bjs

    • Oi Cristina, acho que as indústrias e empresas QUEREM que a gente tenha dívidas… financiamento de apartamento, financiamento de carro, presente para o dia das mães, presente no Natal, dia das crianças, Páscoa, dia dos namorados, afe… porque quanto mais compramos, mais precisamos trabalhar para pagar as dívidas, e teremos menos tempo para pensar (porque quando pensamos, podemos colocar em risco o sistema capitalista, né?). Por isso sou muito grata por ter percebido esse círculo vicioso e fico muito feliz quando percebo que outras pessoas também estão conseguindo escapar dessa “armadilha capitalista”. Um grande beijo!!!!

  6. Isso é a mais pura verdade. Tenho a impressão que quanto mais a gente divulga aquilo que tem (e nem digo isso de coisas materiais, digo sobre felicidade) as pessoas crescem o olho em cima porque acham que “não tem”. Comigo já aconteceu muito de falar que fiz algo novo que me deixou feliz e a pessoa dizer que já fez o mesmo ou que também faz ou vai fazer só pra se colocar no papel principal, sendo que minha intenção não era de estrelismo. Vai entender esse tipo de gente…

  7. Concordo plenamente com você! Adoro cada dia mais seus textos e fico super ansiosa por um novo. Obrigada por continuar sempre escrevendo coisas tão preciosas!

  8. Parabéns pelo site e pelas dicas! Acho incrível a forma como aborda as coisas da vida, tornando assim ela mais simples! Continue assim. Obrigado por tudo!

  9. Pingback: Me desfiz e me libertei | VIVER SEM PRESSA

  10. Pingback: Retrospectiva dos meus posts de 2016 | VIVER SEM PRESSA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s