Minimalismo como estilo de vida

q7h41hr

Já se passaram pelo menos 3 anos desde que passei a ter um estilo de vida minimalista. E desde então, percebo uma evolução no meu modo de viver e de pensar. Basicamente passei por estas fases abaixo, nesta ordem:

DESTRALHAR OBJETOS:

Tudo se iniciou com a arrumação mais complexa da casa. Comecei a entender que cada objeto deveria ter a sua “casa”, só assim para conseguir manter a ordem. O molho de chave deveria ficar perto da porta, a sapateira deveria ficar na entrada do apartamento, cada sapato deveria ter o seu espaço reservado e não um sobre o outro, etc. Analisei o meu comportamento para me auxiliar na arrumação (se a minha bolsa ficava no chão ao lado do sofá, deveria ter um cesto para acomoda-la melhor). Passei a destralhar roupas, sapatos, bolsas, livros, pequenos objetos, maquiagemperfumes, esmaltes e decidi que não iria mais acumular itens desnecessariamente. Aprendi a recusar brindes, aprendi a doar presentes que não são do meu agrado e a ser menos materialista. Os objetos começaram a reduzir e com isso as tarefas de casa também. Menos móveis = menos poeira = mais fácil de limpar.

TELEVISÃO: 

A internet ajudou muito, e com isso passei a assistir cada vez menos televisão. Hoje, a televisão só é ligada para assistir filmes e seriados. Não assistir televisão me fez ganhar tempo (principalmente por causa dos intervalos comerciais) e percebi que os desejos e a vontade de comprar também diminuíram, muito provavelmente por causa das propagandas e comerciais que não assistia.

CONSUMO:

Passei a avaliar melhor o meu consumo. Passei a não ter tanta dó de gastar dinheiro em itens que julgava ser de qualidade. A durabilidade dos itens começou a aumentar.

MODA:

Deve ser por conta da idade, mas não ligo muito mais para a moda do momento. Prefiro roupas com caimento bom e que combinem com o meu estilo. Compro hoje roupas melhores, um pouco mais caras, mas que possuem durabilidade maior.

PESSOAS:

Já não ligo muito para a opinião das pessoas. E decidi que vou gostar das pessoas que gostam de mim. Não tento agradar pessoas que não gostam de mim, e não gasto meu tempo com pessoas tóxicas.

PLANEJAMENTO:

Como o tempo começou a sobrar (não saindo com pessoas tóxicas, não tirando poeira de móveis que não existiam mais, não perdendo tempo procurando coisas pra comprar etc) passei a fazer planejamento do que eu queria fazer daqui a 1 ano, daqui a 3 anos, 5 anos, 20 anos e 30 anos. Parece ser difícil, mas é muito gostoso planejar. Com o planejamento em mãos, soube qual seria o próximo passo que teria que dar para alcançar o meu planejamento.

ALIMENTAÇÃO:

A alimentação também melhorou. Organizei a despensa e a geladeira, e com isso passei a jogar menos comida no lixo. A alimentação da família mudou. De comidas enlatadas passei para a comida caseira. Frutas e legumes não faltam na geladeira e comecei a incluir alguns alimentos orgânicos.

SUSTENTABILIDADE:

A composteira não deu certo, mas hoje separamos lixo para reciclar, reutilizamos vários produtos ao invés de comprar itens novos, consertamos para utilizar por mais tempo, e também passamos a comprar alguns itens de segunda mão.

FINANÇAS:

Como já era de se esperar, a economia foi grande. Economizamos evitando o desperdício de alimentos, nas roupas que comprávamos a cada estação, nos lançamentos de alguns produtos, presentes de aniversário de pessoas que nem tínhamos tanto amizade, TV a cabo, etc. Hoje, poupamos mais de 50% do nosso salário.
PRIORIZAR: 

Começamos a priorizar algumas coisas, como momentos em família, conforto, lazer, experiências novas, não trabalhar mais que 8 horas por dia (focar durante o expediente de trabalho para não precisar fazer hora extra), dormir mais cedo, etc.

SIMPLIFICAR:

Ao invés de comprar qualquer produto pela marca por achar que valia o preço, passei a analisar de forma mais consciente a origem dos produtos, onde é fabricado, o preço e a durabilidade. As receitas culinárias ficaram mais simples para ganhar tempo, as roupas ficaram mais simples, os móveis da casa possuem linhas retas e simples, cores simples.

Ainda há muito caminho para percorrer. Todo esse percurso é um caminho sem volta e um processo contínuo.

Mas tenho reparado que quem se encanta com o estilo minimalista, dificilmente volta a ser o que era. Hoje sou uma pessoa mais consciente, com opiniões mais fortes. Uma pessoa completamente diferente de 3 anos atrás.

~ Yuka ~

Anúncios

14 comentários em “Minimalismo como estilo de vida

  1. Muito legal esse feedback depois de 3 anos. Ainda estou engatinhando, pois meu marido e um tiquinho acumulador, rsrsrs. Amo seus textos, estou sempre por aqui! Bjs!

  2. Amei seu post! Sabe, o minimalismo também me mudou. Eu sempre fui uma pessoa simples, nunca vivi além dos meus meios, nunca fui de me endividar. Mas quando conheci o minimalismo eu comecei a ter mais consciência ao comprar, vc compra coisas aleatórias porque estão na promoção depois nada se combina. Ocupa espaço com o que não tem função. Aí mesmo sendo uma pessoa com poucos recursos você vive mal. Comprar sem planejamento depois dá um problema. Ser simples precisa de planejamento, sim. E eu me identifiquei muito com tudo que você disse.

  3. Seu blog é ótimo 🙂 Tb levo uma vida minimalista, tenho um canal no Youtube onde mostro algumas coisas do dia a dia. Se quiser, passa lá 😉 É só procurar por Rosana Radke. Seu blog tem me ajudado bastante no progresso 🙂 Bjos

  4. Olá Yuka🐩 Gostei muito do teu post. Estou a ficar o minimalismo na minha vida. Comecei por una ação simples como foi não ver mais o noticiário (já passaram 4 meses disso). Qual é o nome do livro japonês?? (não percebi o título) Talvez começa a escrever um blog da minha nova vida. Obrigada pelas dicas!

  5. post simplesmente perfeito! Também percebi que o primeiro passo é o destralhe e destinar um lar para cada onjeto na casa, pois quando pulamos este passo acabamos voltando nele. Na mina casa nem tudo tem um lar, e como acumulamos coisas na vida! Também estou engatinhar do mas estou ansiosa pra fazer o destralhe logo, parece não ter fim! Inspirador saber que vc conseguiu depois de 3 anos! bjsss

    1. Oi Su, eu ainda não consegui depois de 3 anos, heim? Ainda estou no meio do processo. Acho que melhorei muito, já mudei muito, mas ainda tenho muita coisa para mudar. E infelizmente sempre acabamos acumulando, porque o que é importante para nós hoje, pode perder valor daqui a 1 ano. É quando nos sentimos prontas para destralhar. Por isso sempre falo que destralhar é um processo contínuo. Um super beijo!

  6. Muito feliz de ter encontrado este blog. Estou iniciando esse processo, ainda muito cru. Mas com um desejo muito intenso de tornar a vida mais simples. E me sinto como vc descreveu eu algum post, remando contra a maré! Sempre!!!!! Sempre estranha….. Na forma de pensar, na maneira de criar minha filhas….. E as vezes muito triste por não conseguir fugir de algumas situações, por exemplo, para simplifcar minha rotina, minhas filhas irão estudar no colegio que fica ao lado da minha casa. Vamos caminhando. Porém é uma escola elitista, e sei que terei trabalho com isso. Me sinto sempre cuidando de um lado e descuidando do outro. Apesar de morar no interior, meu marido ainda precisar viajar todos os dias para sp para trabalhar….. Tenho um longo caminho pela frente, e nesse caminho, ja achei aqui uma maneira de trilha-lo.
    Grata!

    1. Oi Patrícia. Acredito que o estilo de vida que escolhemos levar, tem um processo de amadurecimento. No início, a sensação de nadar contra a maré é muito intensa, aos poucos, essa sensação vai diminuindo, mas não porque nós nos acostumamos a críticas, simplesmente passamos a não dar mais tanta importância para a opinião alheia. Meu marido sofre um pouco quando percebe que não poderemos proteger a nossa filha de todo o consumismo em excesso, do sistema capitalista, do sistema educacional que incentiva a sermos submissos, etc. Essa nova escola que suas filhas irão frequentar será um grande laboratório para sua família, converse bastante sobre excessos, sobre gratidão, sobre suficiência… Não se esqueça que a escola prepara nossos filhos para o mercado de trabalho. Nós, pais, preparamos nossos filhos para a vida. Um grande beijo pra você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s