Como montar um atelier sem gastar muito 2

Meu atelier está de cara nova. Comprei umas prateleiras e eu mesma instalei. Como o lugar é pequeno, tenho que fazer o milagre da multiplicação do espaço, sem comprometer o visual da casa.

Comprei duas prateleiras modulares e instalei na parede. Deixei um espaço de cerca de 15cm entre uma prateleira e outra para ganhar um espacinho.

Comprei duas prateleiras modulares e instalei na parede. Deixei um espaço de cerca de 15cm entre uma prateleira e outra para ganhar um espacinho.

IMG_6604

A mesma foto, de outro ângulo.

Aqui está o atelier montado com todas as coisas no seu devido lugar.

Aqui está o atelier montado com todas as coisas no seu devido lugar.

Aqui de outro ângulo.

De outro ângulo.

Guardo os botões nessas caixinhas pequenas com divisórias.

Guardo os botões nessas caixinhas pequenas com divisórias.

Linhas de costura organizadas em degradê de cores.

Linhas de costura organizadas em degradê de cores.

Viés e fitas presas com alfinetes.

Viés e fitas presas com alfinetes.

A minha tão adorada amostra de tecidos.

A minha tão adorada amostra de tecidos.

Alguns bastidores, fitas dupla face, etc.

Alguns bastidores, fitas dupla face, etc.

Os espaços entre as estantes e entre a mesa foi muito importante para criar novos espaços como armazenar feltros sem amassar.

Os espaços entre as estantes e entre a mesa foi muito importante para criar novos espaços como armazenar feltros sem amassar.

Algumas miudezas continuam nas caixinhas.

Algumas miudezas continuam nas caixinhas.

E finalmente a última foto. Os botões tic tac também ficam guardados nas caixinhas, separados em saquinhos plásticos.

E finalmente a última foto. Os botões tic tac também ficam guardados nas caixinhas, separados em saquinhos plásticos.

~Yuka ~

Muito prazer!

MUITO PRAZER

Após 3 anos escrevendo quase toda semana aqui neste blog, hoje, gostaria de me apresentar.

O meu avatar que se chama Guta, na verdade, não é o meu nome verdadeiro. É uma homenagem à minha cachorra que eu adotei quando ela tinha 8 meses (e eu era uma adolescente de 14 anos) e que viveu os inacreditáveis 19 anos. Ela tinha sido abandonada 4 vezes e a minha família foi a quinta (e última) dona dela.

Ela era muito apegada à minha mãe e morreu de velhice, depois de viver por 19 anos, logo depois de eu ter anunciado a minha gravidez de 1 mês. Foi um alívio pensar que o coração partido da minha mãe seria preenchido com o nascimento da primeira neta.

Eu criei o Viver Sem Pressa para registrar a minha tentativa de mudar o meu estilo de vida, mesmo vivendo em São Paulo. Durante todos estes anos, tenho recebido muito carinho e apoio dos leitores, o que me incentivou cada vez mais a compartilhar um pouco a minha forma de viver e de pensar.

Por isso decidi que neste ano de 2016, aposentarei o nome Guta e passarei a assinar com o meu nome.

Muito prazer.

Feliz 2016 para todos!

~ Yuka ~