Como eu me tornei minimalista

sereno

Hoje o post é um pouco diferente.

A Bárbara, do blog Meu Diário Minimalista, me convidou para responder algumas perguntas sobre como iniciei a trajetória do minimalismo. Abaixo coloquei as minhas respostas.

 

1. Primeiro, como resolvi me tornar “minimalista”?

Acho que a primeira vez que comecei de fato a prestar atenção sobre o conceito minimalista foi através do blog da Rita, o The Busy Woman and the Stripy Cats. Sabe quando você lê um texto e se identifica demais com o conceito? Então, tive isso quando li o post sobre Minimalismo e Frugalidade. Esta frase dela, definiu muito bem o meu sentimento na época que perdura até hoje:

“Ser minimalista não é uma necessidade imposta pela crise, pelos cortes orçamentais, pelo governo.
Ser minimalista é uma escolha. Uma escolha que perdura antes, durante e depois da crise.”
A partir daí, só me aprofundei no tema e comecei a colocar em prática no que eu acreditava.

2. Porque senti necessidade de mudar minha vida?

Há 5 anos, quando comecei a namorar o meu marido, tudo começou a fazer sentido. Comecei a descobrir o que era mais importante para mim, e definitivamente não era os bens de consumo. Com o tempo, esse sentimento foi acentuando e começamos a perder interesse nas compras, nos shoppings, troca de presentes em períodos festivos como Natal, Dia dos namorados etc. Ao mesmo tempo, outros sentimentos começaram a aflorar, como a vontade de estarmos mais juntos. E percebemos que para estarmos felizes, não precisávamos abrir a carteira todas as vezes. A mudança veio aos poucos, foi como uma descoberta de um novo eu.

3. Por onde comecei?

Acho que o início é sempre pelo guarda-roupa, né? Comecei descartando roupas que não tinham mais sentido pra mim, depois sapatos, maquiagens, esmaltes, objetos da cozinha, papéis, e quando percebi já estava pronta para me desfazer de alguns dos sentimentos, de opor ao consumo excessivo, ser mais consciente dos próprios atos, etc que eu considero o ponto alto do minimalismo. E a consequência disso tudo é ter mais tempo para fazer o que mais gostamos. Como diz a Rita, “o principal motivo para uma pessoa se tornar minimalista é a felicidade. Ter mais tempo para si, para o que lhe dá prazer, para estar com os seus, até para trabalhar na sua paixão. ” Perfeito!

4. Quanto tempo levou até que percebi a mudança de hábito?

A mudança de hábito ainda é um exercício diário. Por isso eu sempre digo que eu tento ser uma pessoa minimalista, mas não sei se posso dizer que sou uma minimalista. Gosto de ler bastante e tentar aplicar alguns conceitos no meu dia-a-dia. Ando descobrindo que ter tempo para pensar é um combustível para ter novas ideias e pensamentos há muito tempo adormecidos. Atualmente, meu foco está no meu pensar.

5. Você implementou outras mudanças em sua vida?
Com o minimalismo, vieram alguns questionamentos que nunca havia feito: “Preciso trabalhar 8 horas por dia mesmo?”, “Quanto preciso para viver?”, “O que eu preciso para ser mais feliz?”, “Quem são as pessoas mais importantes da minha vida?”, “O que posso fazer para fazer diferença na vida de alguém?”. São respostas que ainda estou respondendo e amadurecendo ideias.

6. Por fim, de todo esse processo, o que foi mais importante para você?
Pra mim, foi o auto-conhecimento. O lema dos minimalistas “identifique o essencial, livre-se do restante” nos obriga a pensar, ao invés de deixar tudo no piloto automático. Mais importante do que saber o que você quer para sua vida, é saber o que você não quer para sua vida. Hoje sei exatamente as coisas que quero e as coisas que não quero para minha vida. É um eterno aprendizado.

Agora gostaria de convidar a Elaine do Simplicidade Diária e a Inês do Minimal para responderem a TAG.

~ Yuka ~

Anúncios

9 comentários em “Como eu me tornei minimalista

  1. “Sabe quando você lê um texto e se identifica demais com o conceito? Então, tive isso quando li o…” seu blog Guta. Agora to lendo mais sobre o assunto e tentando colocar o minimalismo em pratica. Bjss

    1. Ohhh querida Andréa, muito obrigada pela consideração, fiquei muito emocionada lendo seu comentário. Legal saber que o meu humilde blog pode também tocar o coração de outras pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s