Montando um enxoval minimalista para o bebê

1

*Post atualizado em 16/11/2015

A primeira dica que eu dou é: NÃO COMPRE NADA.

Sim, apesar da vontade de sair comprando tudo, não compre nada, pelo menos por enquanto. Essa decisão de segurar o impulso foi essencial para que eu não ganhasse presentes duplicados.

No início da minha gestação, elaborei uma lista enxuta de enxoval para bebê que foi muito útil. Pesquisando pela internet, vi que tinha muitos itens que eu considerava desnecessário como fita crepe para prender fraldas (fralda descartável precisa de fita crepe?), perfume, poltrona para amamentação (na minha casa pequena essa poltrona é inviável), etc. Então acabei elaborando uma lista para as minhas próprias necessidades.

Essa lista me auxiliou inclusive para me orientar quais eram os itens que ainda faltavam para comprar, principalmente quando alguma amiga perguntava o que eu estava precisando. Ao invés de responder “eu não sei”, eu olhava a lista e conseguia ter uma ideia do que estava faltando.

E quando percebi, vi que não precisava comprar mais nada.

No final das contas, eu comprei só o berço. O restante, eu ganhei. Se eu tivesse comprado as coisas para a minha filha no impulso, provavelmente teria muitos presentes duplicados.

A lista é uma coisa muito pessoal, já que o que pode ser desnecessário pra mim, pode ser de extrema importância para você.

Segue a minha lista:

– Berço, colchão, 2 lençóis e 1 protetor de colchão

Somente o berço, colchão, 2 lençóis e 1 protetor de colchão. Nada de kit berço (protetor de berço), saia para berço, travesseiro, fronha, cobertor para deixar na cama, mosquiteiro, nem ursinhos de pelúcia (tem um post aqui explicando o perigo de sufocamento).

– Carrinho de bebê e colchonete para carrinho

Como minha mãe iria me dar um de presente, pedi o que fecha como um guarda-chuva para ficar compacto. Guardo embaixo do berço para não ocupar espaço em casa. Como a estrutura deste tipo de carrinho é mais dura, pedimos também um colchãozinho que acomoda no carrinho para não machucar as costas da bebê. 

– Sling e canguru

O sling pode ser utilizado em bebês recém-nascidos até uma criança maior. Já o canguru que ganhei servirá para quando a bebê estiver com o pescoço um pouco mais firme.

– Banheira

Pedimos um modelo com a borda reta para que pudessemos pendurar na parede do box para ocupar menos espaço. Apesar de ser adepta ao ofurô (balde), hoje não incluiria na minha lista, pois quando o bebê completar uns 6 meses, não caberá mais no balde.

– Sabonete líquido, creme para assadura, cortador de unha, cotonete, algodão

Há sabonetes no mercado que serve para o corpo todo, da cabeça aos pés, evitando ter que comprar xampu e sabonete separadamente. O creme para assadura é o tratamento, e não o prevenção, pois não vejo necessidade de passar a pomada de prevenção, senão a pele do bebê não cria proteção nunca.

– Fraldinhas de pano para limpar boca

6 unidades

– Fraldinhas de pano maiores para forrar carrinho

2 unidades

– Toalha fralda

2 unidades

– Trocador portátil

Costurei um trocador para minha filha. E é bom porque ele é portátil, consigo carregar na bolsa.

– Mantas

É interessante ter de várias espessura. Um bem grosso para o inverno, uma manta de soft média e uma manta de malha.

– Roupas

Ganhei muita, mas muita roupa. Roupa nova e roupa usada. Mas na minha lista, eu tinha colocado basicamente 6 bodys de manga comprida, 6 bodys de manga curta, 6 calças (ou mijão), meias, luvas, toucas, alguns body grosso de inverno.

– Capa para amamentação, absorvente para seios

Não precisa de uma capa para amamentação. Eu coloco um paninho leve por cima do meu ombro. 

Comprei só 1 caixa de absorvente para os seios. A produção de leite logo se equilibrou.

– Fraldas descartáveis e lenço umedecido

Fiz chá de fraldas no meu trabalho e ganhei fraldas para mais de 1 ano e meio de uso.

Eu prefiro usar o lenço umedecido somente na hora de passear. No dia a dia uso algodão com água. 

– Outros itens

Minha cunhada me deu o extrator elétrico de leite.

Não sei se na prática a quantidade de roupas será suficiente ou se ainda falta alguma coisa pra comprar.

Papais e mamães de primeira viagem acabam sofrendo um pouco pelo excesso de informação, cada um fala uma coisa. Por isso decidimos fazer a nossa própria lista e ir adaptando conforme nossa necessidade.

~ Guta ~

Felicidade: tudo depende do ponto de vista

potinhos-de-urina

Para provar que para ser feliz, muitas vezes, só é preciso mudar o ponto de vista, publico a história do meu marido:

Meu marido em 2010:

Pesquisador, emprego instável, sem carro, nem carta de motorista e reclamava de tudo: desde notícias da televisão até de pessoas andando na rua. Um ranzinza incorrigível, um ser amargurado que sempre enxergava o copo meio vazio. Seu apelido no trabalho: garoto-enxaqueca. Reclamava que pessoas preguiçosas tinham melhores oportunidades que ele, que ele era merecedor da vaga de um concurso que tinha acabado de ser preenchida por um colega, se sentia inferior por não ter um carro, de não ter um emprego com carteira assinada, blá blá blá. 

Estamos em 2015:

Meu marido continua sendo um pesquisador, continua com o seu emprego instável, continua não tendo carro, nem carta de motorista (mas comprou uma bicicleta). Só que ele é bem humorado e otimista. O que mudou de lá pra cá? Ele aprendeu a enxergar o lado bom da vida, a enxergar o copo sempre meio cheio.

Ele percebeu que sendo pesquisador, tinha flexibilidade de horário, que é uma mão na roda principalmente se tivermos filhos. Estou no oitavo mês de gravidez e eu tive o privilégio de ter meu marido me acompanhando em TODOS os meus pré-natais e ultrassons. Não tem carteira assinada, mas também não precisa pagar INSS e assim, ele consegue escolher a melhor aplicação financeira para garantir um retorno financeiro seguro no futuro. Não tem carro, mas quem precisa de um carro quando se mora numa região privilegiada com várias opções de transporte público? Aliás, não ter carro nos faz economizar, nos faz ter possibilidades de fazer boas viagens todos os anos.

Outro dia ele falou: – A minha vida melhorou tanto depois que começamos a ficar juntos.

E eu provoquei: – Mas o que mudou na sua vida? Pois você continua com o mesmo emprego, com os mesmos problemas…

E ele respondeu: – O que mudou, foi a minha maneira de enxergar as coisas. Me tornei uma pessoa mais leve.

E você? De que forma enxerga sua vida? Copo cheio ou copo vazio?

– Guta –

O que é ser feliz para você?

felicidade_vive Muitas pessoas dizem que o maior sonho é ser feliz. Mas mais especificamente, o que é ser feliz para você? Para muitos, é ter uma casa própria, ter um carro esportivo, um emprego dos sonhos, ter um filho, ter dinheiro… Para mim, há muito tempo, não é mais o dinheiro, não é um emprego dos sonhos, nem ganhar na mega-sena (claro que eu quero ganhar o suficiente para poder pagar minhas contas, comprar algumas coisas, fazer algumas viagens). Será que depois de comprar uma casa, um carro, mudar de emprego, casar e ter um filho a felicidade será tão plena assim? Conheço muitas pessoas que tem tudo isso acima, e que não são felizes. Então o que é ser feliz? Para mim, é SER. Ser gentil, ser uma pessoa melhor, ser atenciosa, ser generosa, estar presente, ser amiga, ser amada. A felicidade do TER é mais fácil de ser reconhecida pela sociedade (fulano se deu bem no novo emprego, olha que carrão ele comprou, que sortuda arranjou um bom partido, que apartamento lindo eles compraram, e por aí vai), enquanto a felicidade do SER é simplista, não-mensurável. Acredito que a felicidade do TER, é uma felicidade passageira, momentânea, enquanto a felicidade do SER é mais duradoura, mais nobre. O maior exemplo é quando recebemos um aumento de salário. No mês seguinte, o aumento já se incorpora no salário e não sentimos que ganhamos tanto. Aquela sensação de felicidade passou e esperamos pelo próximo aumento, ou melhor, pela próxima felicidade. Antes de aprender a pensar desta forma, eu comprava muitas coisas, talvez para tentar preencher um vazio que sentia dentro de mim. Mas conforme a proporção do SER passou a ser maior que o TER, as coisas, os objetos, o poder, a ostentação se tornaram supérfluos. E o maior segredo, é não se comparar com os outros. Se seu colega passou no concurso, que bom pra ele. Se seu vizinho trocou de carro, que faça bom proveito. Não queira ter o que os outros têm. Cada um tem a sua própria necessidade. Cada um sabe onde mora a felicidade. ~ Guta ~