A difícil tarefa de dizer: “não quero ouvir isso”

stop

Por muitas vezes, durante muitos anos, talvez durante a vida inteira, eu sempre ouvi o que as pessoas tinham para me contar, mesmo se isso me fizesse mal.

Uma fofoca cá, uma maldade aqui, uma inveja ali, um desabafo acolá.

Às vezes as pessoas ao desabafar alguma coisa, despejam os problemas em cima da gente e depois quem tem que carregar aquele fardo somos nós.

Ouvir alguém falar sobre outra pessoa, com a nítida sensação de que é pura inveja é uma sensação muito pesada para mim e me custa ouvir, pois aquilo me dói. Dói porque começo a fazer julgamentos ou da pessoa que está falando mal, ou da pessoa que está sendo falada.

E ao perceber o mal que me fazia, aprendi a dizer “não, não quero ouvir isso”.

Quando percebo que alguém começa a falar sobre um assunto (geralmente sobre outra pessoa) que vai me fazer mal, falo com jeitinho, mas firme a ponto de não precisar falar 2 vezes: “por enquanto acho melhor eu não saber notícias sobre isso porque da última vez que conversamos fiquei muito nervosa e estou querendo me poupar de qualquer nervosismo para não alimentar raiva em relação a esse assunto”. Pronto. Recado dado. Geralmente a pessoa pede desculpas.

Se é difícil de fazer isso? Ô se é! Mas é só no começo. Depois a gente se acostuma a se poupar, pois a gente aprende a respeitar os próprios limites e sentimentos.

O minimalismo não é apenas o desapego de objetos. É também o desapego de emoções que nos fazem mal, com o intuito de encontrar paz, simplicidade, amor, liberdade e respeito.

~ Guta ~

Anúncios

8 comentários sobre “A difícil tarefa de dizer: “não quero ouvir isso”

    • Oi Beatriz, como disse no post, é um exercício diário e não é fácil, mas garanto para você que falando com jeitinho, ninguém sai magoado. E o resultado? É libertador 😀 Boa sorte.

  1. Oi Guta, assim como você preciso aprender a dizer não.

    No ambiente comporativo somos vitimas de tanta fofoca e tanto mal estar que elas geram, que as vezes parece que nossas energias são sugadas por isso. É tão complicado.

    Espero poder assim como você aprender a dizer não, para não ser vítima nessas situações.

    Abraços.

    • Oi Elaine,
      Sim, concordo com você e ao escutar as fofocas, parece que a gente faz parte da fofoca, parece que viramos cúmplice de quem faz fofoca, mesmo que no fundo, não concordemos com a posição daquela pessoa. É um exercício diário e confesso que não é fácil. A dica é ao invés de falar que não quer ouvir (pois isso pode deixar a pessoa magoada), é falar que está numa fase delicada da vida e que por isso quer evitar esse tipo de informações. Boa sorte.

  2. Pingback: Retrospectiva dos meus posts de 2015 | VIVER SEM PRESSA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s