Travesseiros… simplificar ou complicar?

Sempre tive vontade de um dia ter uma cama arrumadinha, com travesseiros de diversos tamanhos, uma cama igual à que vemos nas propagandas das revistas de decoração e também nas lojas que vendem lençóis.

E eis que esse desejo se realizou.

Mas já me arrependi.

Eu troco os lençóis e as fronhas toda semana. Antes, era vapt-vupt para trocar o jogo de cama. Agora é uma novela.

São 8, isso mesmo, 8 travesseiros que eu tenho que botar para lavar toda semana. E se fosse só lavar estava bom, mas tem ainda a tarefa de passar a ferro. Eu poderia lavar os 6 que são usados como decoração a cada 15 dias, mas as fronhas formam conjuntos com os lençóis e fica meio que “descombinando”.

travesseiros

Admito que o quarto está até bonitinho. Mas dá muito trabalho manter, porque imaginem só, todos os dias, antes de dormir, tenho que retirar 6 travesseiros da cama e colocar em cima de uma cômoda. E quando acordo, recoloco os 6 travesseiros para compor a cama.

É um tira e põe de travesseiros na cama, um tira e põe de fronhas toda semana…

E com esse aumento de trabalho, surge a pergunta que é inevitável:

“Será que valeu a pena?”

~ Guta ~

Como um sonho pode sair do papel?

dream

Durante muitos anos, vi pessoas realizando muitos sonhos: uma viagem internacional, sonho de uma casa própria, um casamento dos sonhos, sonho de mudar de emprego, etc.

Claro que tem muitos sonhos difíceis de concretizar, como ganhar na loteria e ficar milionário.

Mas tem também muitos outros sonhos que dependem apenas de PLANEJAMENTO.

Isso mesmo.

E quando falo em planejamento, não é simplesmente sair anotando no papel os sonhos que temos. Para que esses sonhos concretizem, é necessário direcionar as atitudes para aquela meta.

Para quem quer viajar para Paris, por exemplo, não pode simplesmente falar “um dia eu vou viajar pra Paris”. É necessário colocar no papel quais são as tarefas e atividades que precisam ser feitas para que você consiga fazer uma viagem dessas.

Um sonho, quando desmembrado em várias tarefas pequenas, são muito mais fáceis de se tornarem realidade.

Vou dar exemplo:

*

VIAGEM PARA PARIS POR 10 DIAS

*

TAREFA 1: Descobrir uma estimativa de quanto dinheiro é necessário para fazer esta viagem

– Pesquisar o valor da passagem de Brasil até Paris, ida e volta

– Pesquisar o valor médio de uma diária de um hotel em Paris e multiplicar pelos dias que ficará hospedado

– Analisar com amigos e parentes experientes, o valor necessário por dia para gastos como alimentação, transporte, passeios, lembrancinhas, etc.

*

TAREFA 2: Descobrir quais documentações são necessárias para entrar na França

– Possui passaporte? Passaporte está em dia? Se não, providenciar. Entrar no site da Polícia Federal, ver prazos, valor e como funciona

– Verificar se é necessário solicitar um visto de entrada no país. Se sim, qual o valor?

*

TAREFA 3: Verificar os gastos

– Some todos os gastos da Tarefa 1 + Tarefa 2. É a soma dos dois que você precisa ter (poupar) para concretizar este sonho.

– Veja quanto consegue economizar por mês.

– Veja onde pode cortar gastos para economizar mais (lembrando que para cada decisão, algumas renúncias devem ser feitas. Não dá para querer juntar dinheiro sem economizar em outros lugares).

*

TAREFA 4: Verificar quando poderá viajar

– Agora é uma questão matemática. Se a soma das Tarefas 1 e 2 for de R$5.000,00, você tem que fazer o cálculo de quanto você consegue economizar por mês. Se for R$500,00, isso significa que em 10 meses, já conseguirá viajar.

*

Na verdade, tudo isso que eu escrevi, é só um exemplo de que é muito mais fácil realizar várias tarefas pequenas do que uma única tarefa grande. Conforme as tarefas são realizadas, o sonho vai se aproximando.

Tudo parece ser mais fácil.

~ Guta ~

Congele alimentos e evite o desperdício

Eu cozinho todos os dias e mesmo assim, sempre descubro alguma verdura, legumes estragados na geladeira.

Me sinto mal por isso, pois sei que tem muita gente passando fome nesse mundo.

Uma das formas que encontrei para diminuir o desperdício foi congelar os alimentos.

Eu não tenho muito critério para congelar, congelo tudo.

Para deixar o freezer o mais organizado possível, comprei:

– 2 caixas transparentes (antes de comprar, medi a largura e altura do espaço que eu tinha dentro do freezer)

– alguns sacos com zíper que entrasse na caixa (comprei de acordo com a largura da caixa transparente)

– 2 bibliocantos (comprei de acordo com a largura da caixa transparente)

E ficou assim:

Em uma das caixas coloco as carnes (carne moída, queijo, coxa de frango, bacon fatiado, linguiça...) e na outra caixa as verduras e legumes (milho cozido, ervilha, cenoura, alho poró...). Assim, fica mais fácil de "recuperar" a comida no freezer.

Em uma das caixas coloco as carnes (carne moída, queijo, coxa de frango, bacon fatiado, linguiça…) e na outra caixa, as verduras e legumes (milho cozido, ervilha, cenoura, alho poró…). Assim, fica mais fácil de “recuperar” a comida no freezer.

Aqui, um exemplo de como ficam os alimentos: milho, queijo, molho de tomate e bacon. Eu sempre achato os sacos para não ocupar muito espaço.

Aqui, um exemplo de como ficam os alimentos: milho, queijo, molho de tomate e bacon. Eu sempre achato os sacos para não ocupar muito espaço.

Mais uma foto com outros alimentos (alho poró, cebolinha, salsinha e cenoura).

Mais uma foto com outros alimentos (alho poró, cebolinha, salsinha e cenoura).

As caixas cabem perfeitamente na prateleira de baixo do meu freezer.

As caixas cabem perfeitamente na prateleira de baixo do meu freezer.

~ Guta ~

Uma micro casa chamada Diogene

Esta cabine chamada Diogene foi projetada pelo arquiteto italiano Renzo Piano, que tem fascínio por casas minimalistas.

A casa tem um espaço de 2,4 x 2,4 metros, uma altura de 2,3 metros e tem espaço suficiente para sofá-cama, uma cadeira e uma mesa dobrável. Possui ainda uma cozinha pequena e banheiro com ducha. E o melhor, pode ser transportada para qualquer lugar.

diogene0 diogene1 diogene3 diogene4 diogene5 diogene6 diogene7 diogene8 diogene9 diogene10 diogene11 diogene12

O Diogene pode ser usado de várias formas. Como uma casa para descansar no fim de semana, quarto de hóspedes, atelier. Pode ser colocado no quintal de uma casa ou ser usado como escritório.

Para quem tiver interesse em conhecer um pouco mais, visite o Vitra Campus.

~ Guta ~

Compensa ter um carro ou andar de transporte público?

Carro x Ônibus

A resposta é: depende… depende da sua necessidade e mobilidade.

Não há decisões certas e erradas, cada um sabe qual é a melhor decisão. Eu decidi não ter carro, pois não sinto necessidade por enquanto. Só sinto falta de vez em quando.

O transporte público de São Paulo está longe de ser aceitável. É apertado, congestionado, muitas vezes o sentimento é de humilhação e descaso.

Apesar do caos diário, eu ainda acho que no meu caso, vale a pena andar de transporte público.

Existem 3 pontos positivos que me ajudam a não ter um carro:

– moro muito perto de uma estação de metrô (a menos de 5 minutos)

– trabalho muito perto de uma estação de metrô (que dá em torno de 25 minutos da minha casa)

– consigo ler livros no trajeto (leio em torno de 2 livros por mês só no trânsito casa-trabalho)

Outro ponto muito positivo, é o gasto que não tenho por não ter um carro. Fiz os cálculos da seguinte forma: se eu fosse ter um carro, eu compraria um carro pequeno, imaginei o March da Nissan, modelo basicão 1.0. Compraria um 0km e revenderia a cada 5 anos.

– Preço do carro 0km – R$32.880,00 (vou dividir por 5 anos, daria um gasto anual de R$6.576,00)

– IPVA – R$930,00

– Taxa de renovação de licenciamento anual de veículo – R$71,30

– Seguro obrigatório DPVAT – R$105,65

– Estacionamento – R$300,00 por mês. Por ano, daria R$3.600,00 (meu apartamento não tem estacionamento. Eu teria que alugar uma vaga)

– Seguro – R$2.000,00

– 2 revisões por ano – R$1000,00 (considerei uma estimativa de R$500,00 cada revisão)

– 4 trocas de óleo a cada 15 mil km rodado – R$600,00 (considerei uma estimativa de R$150,00 cada troca)

– Troca de pneus – R$1.200,00 a cada 5 anos (gasto anual de R$240,00)

– Gasolina – R$200 por mês. Por ano, daria R$2.400,00 (apenas para usar nos finais de semana, feriado e férias)

– Metrô e ônibus (para mim e para o meu marido) – R$280,00 por mês. Por ano, daria R$3.360,00 (considerando que continuaremos usando o transporte público para ir ao trabalho)

– Lavagem do carro – R$30 por mês (gasto anual de R$360,00)

Dá um gasto total anual de R$21.242,95.

Muito alto, não?

Se eu resolver tirar o valor do carro, ainda assim, os gastos continuariam altos: R$14.666,95.

Bom, eu prefiro gastar R$3.360,00 em transporte público ao ano (ou arredondando, R$4.000,00 – usando táxi de vez em quando) e poupar esses R$10.666,95

😉

~ Guta ~

Desapego: perfumes

Continuando ainda na linha do desapego, eu tenho apenas 1 perfume.

Este perfume é a fragrância que mais gosto, a que eu mais me sinto bem.

Percebi que quando compro uma coisa que realmente eu gosto, não sinto mais necessidade de ter outros itens como compensação. Consequentemente, não tenho outro perfume além deste.

6 - original - perfume

Obs.: Eu ganhei a versão em miniatura na compra do perfume maior.

~ Guta ~

Organizar FITAS DE CETIM e LINHAS DE PONTO CRUZ

Antes de organizar desta forma, as linhas de ponto cruz e as fitas de cetim ficavam todas guardadas em um saco de algodão. E não preciso nem dizer que gerava um estresse em ter que desembaraçar as linhas. Gastava dinheiro à toa por não saber quais cores eu já possuía, e acabava comprando cores muito próximas ou até mesmo idênticas. Chegava a jogar algumas no lixo, pois o nó das fitas e linhas era o meu maior pesadelo.

Hoje, todas as fitas de cetim e linhas de ponto cruz estão organizadas desta forma:

fitas e meadas 1

Prendo as fitas com auxílio de alfinites.

Prendo as fitas com auxílio de alfinites.

fitas e meadas 3

~ Guta ~